Províncias

Primeira fase fica concluída em Agosto

Adão Diogo | Saurimo

A dinâmica dos operadores de máquinas envolvidos na terraplanagem, aplicação de asfalto e preparação da massa de betão confirma o empenho dos construtores do novo aeroporto de Saurimo, capital da Lunda-Sul.

Novo aeroporto de Saurimo é uma infra-estrutura de grande importância para a região e o projecto está praticamente pronto a receber aviões
Fotografia: Adão Diogo |

A dinâmica dos operadores de máquinas envolvidos na terraplanagem, aplicação de asfalto e preparação da massa de betão confirma o empenho dos construtores do novo aeroporto de Saurimo, capital da Lunda-Sul. Os trabalhos ficam concluídos no próximo mês de Agosto e vão possibilitar o início do tráfego aéreo, em condições de conforto e dignidade para os passageiros e outros beneficiários.
O silêncio quebrado pelo roncar dos motores de viaturas e máquinas diversas abafa o movimento de dezenas de funcionários nas distintas áreas do edifício, cuja progressão suscita, todos os dias, a curiosidade dos transeuntes. 
O projecto reserva para o rés-do-chão duas salas, sendo uma de  embarque e outra de desembarque, além de  outras áreas de serviço. Rui Queimada, da empresa GB, responsável pela fiscalização da obra, adiantou que na parte superior vai haver bar, restaurante, sala protocolar e espaços afins, além de dispor com um sistema de informação monitorizada para controlo do tráfego.
Em Agosto, garantiu, fica concluída a primeira fase do projecto para permitir o reatamento dos trabalhos de construção de uma torre de controlo, edifício administrativo e outras estruturas. Rui Queimada enaltece a entrega e o rigor da empreiteira Zagope- Construções e Engenharia, por manter um rítmico acelerado dos trabalhos e honrar os prazos subscritos no contracto. 
Dos 170 empregados efectivos, 120 são angolanos recrutados localmente e noutras pontos do país. É o caso de Adriano Mendes, 35 anos, que há dois meses participa na obra como pedreiro. O jovem mostrou-se satisfeitos por ter conseguiu o emprego e contribuir para a reconstrução de Angola, numa obra de grande dimensão para o desenvolvimento da província.
O olhar atento de Jovito Welema, 22 anos, à entrada dos estaleiros, suscita curiosidade. A ânsia por uma oportunidade de emprego, que procura há mais de seis meses, confirma parte da sua postura. Tutor de dois irmãos menores de idade, o jovem perde horas a observar, defronte do portão dos estaleiros, na esperança de conseguir um lugar, mesmo apesar do letreiro onde se pode ler “não há vagas”.
 Na luta pela sobrevivência, Welema diz que já foi moto taxista, zungueiro e até engraxador, mas o que conseguiu com o trabalho pouco ajudou.
O sucesso dos amigos que já trabalham há mais de seis meses, funciona como elemento motivador para conseguir um emprego porque, segundo ele, também é filho de Deus. 
 
Placa e acesso à pista
 
O novo aeroporto de Saurimo é uma infra-estrutura de grande importância para a região.
O projecto inscreve a construção de elementos de ligação entre a pista e a plataforma de estacionamento. Além disso, permite o fim da “partilha forçada” de um espaço concebido exclusivamente para a gestão de aeronaves militares.
A placa de estacionamento, que recebe o tapete asfáltico, ocupa  um espaço  de mais de três hectares, equivalentes a pouco mais que três campos de futebol, capaz de acolher sete aviões.
As obras em curso cumprem o projecto a partir de estudos realizados sobre os solos e características dos aviões previstos.
A celeridade do trabalho permitiu o início da asfaltagem, “enquanto se ultima a terraplenagem dos 420 metros de cumprimento, por 50 de largura, que correspondem ao acesso à pista.
A execução da empreitada regista algumas contrariedades relacionadas com avarias de máquinas e escassez de inertes na província.
Para contornar esta situação, os responsáveis pela obra de construção do aeroporto recorrem à província de Malange, para evitar rotura de stocks.

Tempo

Multimédia