Províncias

Saúde necessita de mais cadeias de frio

O sector da Saúde na Lunda Sul necessita de 26 cadeias de frio para melhor e conservar as doses de vacinas, informou na quinta-feira, em Saurimo, o director provincial da instituição.

Por falta de cadeias de frio as doses de vacinas são conservadas numa caixa térmica com gelo
Fotografia: Dombele Bernardo| EDIÇÕES NOVEMBRO

Costa Samuquinda disse que, das 26 cadeias, três seriam para o município de Cacolo, quatro para Dala e igual número para Muconda, enquanto outras 15 para Saurimo. Informou que actualmente a província possui 16 equipamentos de frio, número insuficiente para conservar as doses de vacinas que o sector tem recebido para as campanhas de vacinação.
“Por insuficiência de cadeias de frio e também de energia eléctrica, às vezes, somos obrigados a conservar as doses de vacinas numa caixa térmica com bastante gelo”, disse o responsável, apelando para a resolução urgente deste problema.
O responsável disse que o sector necessita igualmente de, pelo menos, 10 ambulâncias para cobrir os quatro municípios da província da Lunda Sul, além de ter apontado a insuficiência de recursos humanos em todos os níveis de assistência e de medicamentos.
Costa Samuquinda apontou como prioridade a instalação do núcleo superior de enfermagem, incorporação de um médico/ano em cada município e a formação permanente dos técnicos. Acrescentou ainda a necessidade da criação de incentivos e de subsídios de periferia e de risco para os quadros superiores, assim como a melhoria dos serviços de diagnóstico e terapêutica. Maior interacção e colaboração com parceiros locais no âmbito de prevenção e promoção de saúde, recolha, tratamento e integração social de pessoas doentes do fórum psiquiátrico, promoção de cuidados médicos e psicossociais a pacientes com lepra e outras patologias negligenciadas constam das prioridades do sector. A província da Lunda Sul conta com um hospital provincial, quatro municipais, igual número de unidades sanitárias de especialidade, 17 centros e 78 postos de saúde, com um total de 786 camas.
Os serviços sanitários são assegurados por 823 técnicos, entre enfermeiros e médicos. Possui ainda duas clínicas, seis centros e 14 postos de saúde privados.

Tempo

Multimédia