Províncias

Serviços clínicos na Lunda-Sul reforçados com médicos

Flávia Massua | Saurimo

O corpo clínico da Lunda-Sul foi reforçado com mais 13 médicos de diferentes especialidades, perfazendo deste modo um total de 35 técnicos nacionais, contra os 32 médicos expatriados.

Governadora Cândida Narciso
Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro

A cerimónia de apresentação foi presidida pela governadora, Cândida Narciso, na sala de reuniões do Hospital Geral, que reiterou a necessidade dos médicos recém-enquadrados na função pública encararem o trabalho com “muita responsabilidade, humanismo, humildade e empatia, afim de contribuírem de forma cabal nos propósitos pelos quais se predispuseram a seguir o ramo de saúde.
O espírito de equipa e união entre todos no local de serviço foi igualmente reiterado pela governadora, que repetidas vezes apelou também à “qualidade no trabalho prestado, em detrimento da quantidade”.
Além de ajudar no processo de prevenção e cura de determinadas doenças, a governante aconselhou os médicos a usarem outros métodos, como a educação alimentar e higiene, sobretudo nas zonas rurais.
Os 13 novos médicos, formados na República Federal de Cuba, pelas universidades Lueji A’Nkonde de Malanje e pela Jean Piaget em Luanda, foram distribuídos para os quatro municípios que compõem a província da Lunda-Sul, nomeadamente Cacolo, Dala, Muconda e Saurimo, este último que beneficiou de seis especialistas. De acordo com o director provincial da Saúde, Costa Maria Samuquinda, o objectivo principal do enquadramento destes médicos é atacar essencialmente os cuidados primários de saúde, nas sedes municipais, comunas, bairros e aldeias.

Tempo

Multimédia