Províncias

Serviços registam na Lunda-Sul redução de casos de tuberculose

João Salvo | Saurimo

 Os casos de tuberculose baixaram, do ano passado para este, de 260 para 197, revelou, na quarta-feira, ao Jornal de Angola, o supervisor provincial do programa de luta contra a doença.

População é sensibilizada a ir ao hospital quando sentir os sintomas da doença
Fotografia: Manuel Tomás

Os casos de tuberculose baixaram, do ano passado para este, de 260 para 197, revelou, na quarta-feira, ao Jornal de Angola, o supervisor provincial do programa de luta contra a doença.
Eduardo Nazaré referiu que das 402 pessoas, sujeitas, este ano, a exames, a maioria não acusou sintomas da doença.
Este ganho, frisou, é resultado das várias sessões de esclarecimento, junto das populações, sobre as formas de infecção, os cuidados a observar e de tratamento.
Eduardo Nazaré, que elogiou a postura dos doentes que recorrem às consultas médicas, disse que a redução de casos é prova de que as pessoas acreditam que é possível haver cura, desde que cumpram a medicação e outros cuidados que são aconselhados a ter.
Nesta altura, afiançou, a instituição tem reserva suficiente de medicamentos para responder à procura. Eduardo Nazaré pediu aos responsáveis do sector da Saúde que criem condições técnicas e materiais que garantam que o programa de luta contra a tuberculose se estenda a todo o interior da província.
O pavilhão infecto-contagioso, que dispõe de uma médica e de 11 técnicos, atende, em média, por dia, três pessoas e, em regime de internamento, 25. Armando Serafim, 60 ano, é um destes pacientes. Há já 30 dias em tratamento, disse, ao nosso jornal, estar a sentir os primeiros sinais de recuperação, fruto da medicação que recebe numa das enfermarias do pavilhão de infecto-contagioso do Hospital Central de Saurimo. O doente elogiou a dedicação dos técnicos, mas queixou-se das dificuldades para cumprir a dieta alimentar. O director provincial da Saúde disse, ao Jornal de Angola, que estão a ser feitos esforços para a melhoria da prestação de serviços e pediu a participação das famílias dos doentes “para atenuar o défice alimentar”.
Alberrto Sango anunciou que vai ser construído, no bairro de Kamundambala, arredores de Saurimo, um centro para tratar exclusivamente pessoas com tuberculose.

Tempo

Multimédia