Províncias

Terminaram as noites de escuridão nos bairros da periferia de Saurimo

João Salvo e Camuanga Júlia |Saurimo

As limitações de capacidade no sistema de distribuição de energia eléctrica aos bairros periféricos da cidade de Saurimo terminaram com o reforço de sete megawatt e meio de energia, a partir de uma nova central térmica, aos quatro anteriores, de 16, produzidos pela barragem hidroeléctrica sobre o rio Chicapa.

Fachada traseira da nova central térmica de energia onde se divisam as três chaminés que emitem os gases queimados pelos grupos geradores instalados no interior do edifício
Fotografia: Dombele Bernardo



As limitações de capacidade no sistema de distribuição de energia eléctrica aos bairros periféricos da cidade de Saurimo terminaram com o reforço de sete megawatt e meio de energia, a partir de uma nova central térmica, aos quatro anteriores, de 16, produzidos pela barragem hidroeléctrica sobre o rio Chicapa.
Nesta empreitada o governo apostou na reabilitação e expansão das redes de média e baixa tensão, para garantir a iluminação pública e domiciliar efectivas, na maioria das ruas da urbe e comunidades periféricas, que através das ligações domiciliares experimentam o conforto e segurança.
O director provincial da Lunda-Sul da Empresa Nacional de Electricidade, Domingos Pompilho, explicou que a instalação da nova unidade térmica nas imediações do rio Muangeji orçou em 23.5 milhões de dólares. Funciona com três grupos geradores dotados de uma potência de dois megawatt e meio cada. O empreendimento permitiu o estabelecimento de 2.500 ligações domiciliares nos bairros Acampamento, Candembe, Santo-António, Txizainga, Terra- Nova, Txicumina e Verde, de um universo acima de 10.000 clientes controlados. Abel Txuma e Ilda Carla moram há mais de 10 anos no bairro Txizainga I. Reconhecem que o trabalho realizado pela ENE reduziu a ocorrência de incêndios por manuseio indevido de geradores e velas de iluminação, e incentivou a aquisição de electrodomésticos para conservar produtos, garantir lazer e segurança nas comunidades.
A falta de pontualidade no pagamento das taxas de consumo, para o sector melhorar a qualidade dos serviços prestados, figuram entre os constrangimentos avançados pelo titular da ENE na província.

Central térmica aumenta fornecimento às comunidades

As comunidades de Terra Nova, Candembe, Santo António, Manauto, Txizainga, Verde e Acampamento, todas nos arredores da cidade de Saurimo, não escondem o orgulho e alegria por beneficiarem, pela primeira vez, de energia eléctrica a partir de uma nova central térmica, inaugurada pelo ministro de Estado e da Coordenação Económica, Manuel Vicente, no quadro da expansão deste serviço.
O arranque do sistema que alberga três grupos geradores, com uma capacidade total estimada em oito Megawatts, acrescidos aos quatro fornecidos pela barragem hidroeléctrica sobre o rio Chicapa, melhorou notavelmente o abastecimento de energia numa urbe onde vivem cerca de 160.000 habitantes.
Domingos Francisco, 45 anos, vive na Terra Nova há mais de 20 anos.A iluminação da sua casa durante 24 horas por dia subscreveu a reforma do velho gerador. O acesso a energia incentiva o chefe de família a pensar na compra de uma arca frigorífica, enquanto os filhos deixaram de frequentar a casa do vizinho para acompanhar com regularidade as novelas emitidas pela TPA.  No bairro Verde, a moradora Gilda Alda, 28 anos, exalta os esforços do executivo, que compensaram a paciência de uma longa espera. Hoje, a dona de casa considera que a disponibilidade permanente de energia afastou o fantasma do medo pela escuridão, alongou os períodos de serão e baniu a humilhação por pedidos sucessivos de favores. “Posso conservar os produtos sem problemas e o risco de incêndio por uso de vela ou candeeiro a petróleo deixou de ser preocupante”, atira com um sorriso de satisfação no rosto. Atenta à máquina que lavava a roupa, a munícipe Bela da Silva, 42 anos, realça a facilidade com que executa alguns trabalhos domésticos, a começar pela cozinha onde a parte eléctrica do fogão compensa a falta de gás.
Reconhece que a “luz quebrou a monotonia no bairro Txizainga” onde vive há 10 anos.
E a garantia de aumento no fornecimento para impulsionar o desenvolvimento da província veio da governadora da Lunda-Sul, Cândida Narciso.Inscreve a cidade de Saurimo na lista das mais “energizadas” do país, e dentro dos esforços nesta senda, projecta a introdução de sistemas fotovoltaicos (solares) e construção de mini hídricas.
 
* Com João Salvo

Tempo

Multimédia