Províncias

Mais mortes nas estradas do Bié

Mário de Carvalho | Cuito

Esta semana morreram duas pessoas e 14 outras ficaram feridas, como consequência de 16 acidentes de viação ocorridos na província, entre os dias 5 e 12 do mês em curso, informou a Polícia Nacional.

Semanalmente o número de acidentes é alarmante
Fotografia: Edições Novembro

Esta semana morreram duas pessoas e 14 outras ficaram feridas, como consequência de 16 acidentes de viação ocorridos na província, entre os dias 5 e 12 do mês em curso, informou a Polícia Nacional.
Estes acidentes causaram danos materiais calculados em 318.800.00 kwanzas e consistiram em sete atropelamentos, três colisões entre veículos automóveis e velocípedes com e sem motor, igual número de embates entre motociclos e capotamentos.
A Polícia de Trânsito registou 93 infracções, sendo 56 ao Código de Estrada e 37 outras pelo regulamento do trânsito automóvel. Nesta actividade policial, foram apreendidas 45 viaturas, 23 cartas de condução, sete livretes, seis motorizadas, igual número de verbetes e títulos de registo de propriedade.
Todas as semanas, o balanço da Polícia na província do Bié relata mortes por acidentes de viação nas estradas da província, uma situação que se torna preocupante face às causas normalmente identificadas, como mau estado das vias, condução em estado de embriaguez, não observância da sinalização e regulamento do trânsito, excesso de velocidade e não cedência de prioridade.

Situação delituosa
No período em referência, o Comando Provincial da Polícia Nacional registou 46 crimes de natureza diversa, que resultaram na detenção de 57 pessoas indiciadas como supostas autoras dos delitos em causa.
O relatório da Polícia distribuído à imprensa, revela que, no âmbito das micro operações destinadas ao combate à criminalidade nos municípios da província, foram apreendidas duas motorizadas, uma pistola do tipo Macarov, diversos electrodomésticos, peças de roupa, uma garrafa de gás butano de 12 quilos e 35 quilogramas de liamba.
Segundo a nota, foram desmantelados dois grupos de malfeitores, um composto por três indivíduos, com idades compreendidas entre os 23 e os 25 anos de idade e outro por duas pessoas com 18 anos de idade cada, todos desocupados, que se dedicavam a roubos e furtos nos municípios do Cuito e de Cunhinga.
No âmbito da “Operação Transparência”, que visa essencialmente o combate à imigração ilegal, exploração ilícita de diamantes e o contrabando de combustível, as forças da ordem realizaram duas micro operações nos municípios do Andulo e de Nharêa, onde detiveram quatro cidadãos, entre eles dois de nacionalidade guineense e outros dois com identificação duvidosa.

Tempo

Multimédia