Províncias

Mais recursos financeiros para as unidades sanitárias

Armando Sapalo | Dundo

O Ministério das Finanças disponibilizou 233 milhões e 147 mil kwanzas para assegurar o funcionamento das principais unidades sanitárias da Lunda-Norte, durante o corrente mês, segundo o governador Ernesto Muangala, que defende uma gestão racional, responsável e objectiva do dinheiro, com vista à melhoria da prestação de serviços de saúde à população.

Foram disponibilizados mais de 230 milhões de kwanzas para gastos correntes em hospitais
Fotografia: Nilo Mateus /Edições Novembro

Ao intervir durante uma reunião com os administradores municipais e gestores das unidades hospitalares de referência da província da Lunda-Norte, Ernesto Muangala defendeu também a necessidade de se aprimorar a humanização dos serviços nos hospitais. "Deve-se melhorar o relacionamento com os pacientes e respeitar a dignidade humana".
"A observância dos valores morais, o combate à corrupção, nepotismo e à bajulação são questões que devem merecer a atenção das autoridades", sublinhou o governador, acrescentando que, para uma gestão racional dos recursos alocados às unidades sanitárias orçamentadas e órgãos dependentes, o director do Gabinete Provincial da Saúde deve, mensalmente, acompanhar o desempenho dos gestores.
A vice-governadora para o sector Político, Social e Económico, ainda de acordo com o governador, deve, trimestralmente, presidir as reuniões de balanço e planeamento da utilização dos recursos financeiros atribuídos aos hospitais de referência. Além da execução orçamental, por via dos princípios da transparência e legalidade, as duas entidades indicadas (vice-governadora e director do Gabinete Provincial da Saúde) devem certificar se os responsáveis dos hospitais de referência actuam com rigor na gestão do erário, sob pena de serem responsabilizados administrativa ou criminalmente, alertou o governador da Lunda-Norte.
Ernesto Muangala considerou importante que o sector da Saúde na Lunda-Norte assuma o seu protagonismo na Agenda Nacional de desenvolvimento sustentável, no quadro das metas estabelecidas. Entre as prioridades, o governador apontou "a redução da mortalidade materna e infantil, o combate ao VIH/Sida e à malária”. Segundo Ernesto Muangala, a Maternidade do Dundo viu a dotação financeira mensal a registar um incremento de 43 milhões de kwanzas, contra os anteriores e escassos três milhões.
Ernesto Muangala declarou que, agora mais do que nunca, devem ser criadas as melhores condições de trabalho para os técnicos que asseguram o funcionamento dos hospitais, aliada à necessidade de lhes ser proporcionada a oportunidade do aperfeiçoamento permanente, através de acções de capacitação e estágios profissionais.

Concurso público
O governador Ernesto Muangala, que também é médico de profissão, lembrou que, em resposta à gritante carência de quadros no sector da Saúde, o Executivo abriu, em Dezembro do ano passado, um concurso público, onde a Lunda-Norte foi contemplada com 308 vagas, das quais 61 para médicos, 23 para enfermeiros, dezanove técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica, 59 técnicos médios de diagnóstico e terapêutica e 105 técnicos de enfermagem.
O governador da Lunda-Norte afirmou que estão igualmente a ser envidados esforços para a expansão e ampliação da rede sanitária da província.

 

Tempo

Multimédia