Províncias

Mais de 600 livros expostos no Sumbe

Alunos das escolas do ensino primário do Sumbe estiveram em contacto, de 29 a 30 do mês passado, com livros de diversos autores, no quadro da décima primeira edição do “Jardim do Livro Infantil”.

Estiveram expostos 660 livros, muitos dos quais permitiram aos alunos praticarem leitura silenciosa, bem como a realização de concursos sobre a descrição oral dos conteúdos dos livros e actividades culturais e desportivas.
A décima primeira edição do Jardim do Livro Infantil foi marcada também com visitas e oferta de diversos livros aos centros infantis do Sumbe e apresentação de peças teatrais.
O director provincial da Cultura, José Augusto, considerou a presente edição do Jardim do Livro Infantil a mais concorrida e salientou que a cada ano que passa, as crianças vão ganhando o gosto pela leitura.
“Estamos satisfeitos com a adesão das crianças na leitura dos livros dos autores nacionais, sobretudo aqueles que apresentam histórias que as levem a imaginar e a contextualizar o seu quotidiano”, disse.
José Augusto apelou aos pais e encarregados de educação no sentido de incentivarem os filhos para a prática da leitura, como condição para aperfeiçoar as habilidades, que também concorrem para o processo de escrita.
O responsável prometeu continuar a apostar neste tipo de iniciativa e cultivar nas crianças o hábito pela leitura, tendo considerado um sucesso a décima primeira edição do Jardim do Livro Infantil.
Dentre os livros expostos na presente edição destacam-se as obras a Escola e a dona lata, Lutchila, a borboleta cor de ouro, Vóvo Bartolomeu, Ngola Mukongo e a Justiça, a Árvore de Gingongo, o Regresso do Sapo à Sanzala, Ulika e a Boneca, Estrelinha, Música do coração, os Animais de duas gibas, o Imbondeiro que queria ser árvore de natal, entre outros.
Casimiro José |Sumbe

Tempo

Multimédia