Províncias

Mais de cinco mil litros de sangue foram doados

Maximiano Filipe | Benguela

O sector de hemoterapia do Hospital Geral de Benguela conta actualmente com mais de cinco mil litros de sangue, doados por várias organizações da sociedade civil.

A doação foi feita por membros de organizações cívicas como igrejas e pelas Forças Armadas
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

O anúncio foi feito pelo chefe de departamento da hemoterapia do referido hospital, Adelino Domingos, du-rante a cerimónia de encerramento da jornada alusiva ao Dia Mundial do Dador de Sangue, assinalado no passado dia 14.
Durante a sua alocução, o responsável anunciou igualmente que 5% dos dadores daquela instituição hospitalar são voluntários, 15 por cento são familiares dos pa-cientes, enquanto a outra percentagem é composta por dadores afectos à organizações cívicas, como igrejas e forças armadas.
O responsável acrescentou que o Hospital Geral de Benguela conta com 15 unidades de conservação de sangue e atende em média 30 a 40 pacientes/dia, maioritariamente pessoas vítimas de acidentes, malária cerebral e outras patologias.
Do ponto de vista estatístico, de Janeiro a Maio do corrente ano foram registados 6.300 dadores de sangue, o que permite que a unidade hospitalar de referência não registe uma rotura de “stock”.
Adelino Domingos explicou que o sector que dirige atende igualmente casos de acidentes de viação, acidentes de trabalho e pacientes que chegam em estado grave junto das enfermarias do hospital, assim como casos de mulheres grávidas sujeitas a cirurgias durante o parto.
Referiu que a área da pediatria é que tem beneficiado de maior quantidade de sangue, em função das constantes ocorrências de doenças que ali são diagnosticadas, sobretudo em menores de 15 anos.
Face a situação, o responsável aproveitou a oportunidade para apelar às organizações da sociedade civil no sentido de, regularmente, prestarem o seu contributo no processo de salvar vidas, doando sangue à hemoterapia do hospital, como forma de evitar a rotura de “stock”.
A jornada do Dia Mundial do Dador de Sangue na província de Benguela ficou marcada com a realização de visitas à diferentes unidades sanitárias da província, acções de sensibilização às mulheres grávidas sobre a importância das consultas pré-natais, hi-giene nas comunidades e pa-lestras sobre a importância de doar sangue.

Comunidades da Graça

A população do bairro da Graça, na zona F do município de Benguela, está a beneficiar de diversos serviços de assistência materno-infantil, consultas de hipertensão arterial e diabetes.
A atenção prestada à po-pulação está a ocorrer no Centro Materno Infantil do referido bairro e está a contar com o apoio de um colectivo de três médicos nacionais e técnicos de enfermagem, que atendem diariamente, em média, 55 pacientes, maioritariamente menores e mu-lheres grávidas.
Em declarações à impren-sa, a médica Irene Mafalda, especialista em ginecologia obstetrícia e coordenadora da equipa de médicos, sublinhou que o centro ministra também vacinas à crianças recém-nascidas e sessões sobre higiene bocal, na base do programa alargado de vacinação. Criado em 2005, o centro médico, que constitui uma obra missionária da Igreja Ca-tólica, conta com uma equipa de 29 profissionais, entre técnicos, auxiliares e pessoal administrativo, e atende igualmente pacientes provenientes dos municípios do Bocoio, Lobito, Catumbela, Benguela, Baía-Farta e Chongorói.
O Jornal de Angola apurou que o centro trabalha em cooperação com a maior unidade hospitalar pública na zona, na promoção da melhoria da qualidade de saúde e atenção especial à população, o que tem permitido a realização com êxito de 60 partos normais por mês.

Unidades sanitárias

No âmbito do aumento das condições de saúde e de levar os serviços junto da população, a Administração Municipal de Benguela desenvolve acções de recuperação de unidades sanitárias nas zo-nas periféricas.
Numa primeira fase estão seleccionados um centro mé-dico e dois postos localizados nos bairros dos Navegantes, Kawango e Bela Vista-Baixa, segundo o director da repartição municipal de estudos e planeamento de Benguela, Hélder Coelho.
O projecto, orçado em 59 milhões de kwanzas, vai ser executado num prazo de seis meses, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP).
As obras, que vão garantir a requalificação das unidades sanitárias, consistirão no melhoramento do interior e ex-terior das infra-estruturas, da canalização da água, electricidade e esgotos.

Tempo

Multimédia