Províncias

Mais salas de aula foram inauguradas

Pedro Suculate

O sector da Educação em Cabinda será reforçado, a partir do próximo ano, com mais escolas, para permitir maior ingresso de alunos no sistema de ensino geral, segundo o vice-governador para a área Política e Social.

Fotografia: Jaimagens | Ediçõs Novembro

Alberto Paca, que falava por ocasião do Dia do Educador, afirmou que o projecto de construção de mais escolas, cuja  data do seu arranque não revelou, visa, acima de tudo, reduzir  o número de crianças fora do sistema de ensino, cujo gráfico sobe a cada ano lectivo, e será integrado com outras infra-estruturas, como casas para professores.
“É aposta do governo da província construir mais escolas a partir do próximo ano”, sublinhou o vice-governador Alberto Paca, para quem a prioridade será para o ensino pré-escolar e primário.
De melhorias no sector da Educação para o próximo ano não é tudo, pois, segundo o vice-governador, a situação da falta de professores já foi minimizada, com o ingresso de 808 educadores, no último concurso público. 
O governante informou que, além da construção de escolas e do ingresso de mais professores, foi feito ao sector da Educação ao nível da província um “aturado diagnóstico”, com o objectivo de identificar as reais necessidades, que têm a ver com os recursos humanos, materiais,  tecnológicos e infra-estruturas, por forma a se alcançar as metas de melhoria das  condições do exercício da actividade do educador/professor e também do sistema do ensino. O chefe do Departamento de Ensino da Secretaria Provincial da Educação, José Lelo Dúli, disse que o sector da Educação na província enfrenta inúmeras dificuldades, como a falta de carteiras nas escolas e de professores.
A Secretaria Provincial da Educação controla 4.715 professores e 287 escolas, do ensino pré-escolar e primário e do I, II ciclos do ensino secundário.

Tempo

Multimédia