Províncias

Abastecimento de água com melhorias à vista

Francisco Curihingana | Malange

A província de Malange vai conhecer melhorias significativas no sistema de abastecimento de água potável, em consequência de um acordo rubricado recentemente entre a direcção local da Energia e Água e a empresa Jiangsu Zoology Engineering.

Malange vai ver resolvido os riscos actualmente existentes a nível de reservas e possuir um melhor sistema de captação
Fotografia: Eduardo Cunha | Malange

A província de Malange vai conhecer melhorias significativas no sistema de abastecimento de água potável, em consequência de um acordo rubricado recentemente entre a direcção local da Energia e Água e a empresa Jiangsu Zoology Engineering.
No acto de consignação das obras da segunda fase do projecto do reforço do sistema de abastecimento de água à cidade de Malange foi igualmente confirmada a melhoria na vertente de operação, além da gestão e formação de quadros do sector.
A empreitada é financiada pelo Banco Mundial, no âmbito de um programa específico, a ser aplicado com a equipa de coordenação nacional dos ministérios do Planeamento e da Energia e Água, na componente executiva.
O director nacional de Abastecimento da Água e Saneamento, engenheiro Lucrécio Costa, salientou que a obra vai permitir à província atingir melhorias muito significativas no abastecimento.
Quando as obras terminarem, a capital da província da Palanca Negra vai ter mais 2.300 ligações domiciliares, completamente melhoradas, tanto em termos de qualidade, como de boa pressão em mais 36 quilómetros, que se juntam aos outros cerca de 50 feitos durante as intervenções anteriores.
Malange vai ainda ver equacionada, no âmbito deste mesmo projecto, a minimização dos riscos que hoje se afiguram a nível da reserva, além de um melhor sistema de captação, em termos de qualidade e de funcionamento regular.
O projecto, segundo Lucrécio Costa, prevê algumas benfeitorias em termos de obras de construção civil e nos diferentes edifícios que comportam o sistema, à luz da cooperação com a Espanha.
O governo espanhol é o financiador da assistência técnica ao sistema de abastecimento de água potável à cidade de Malange, sendo que foram contratados peritos com a qualidade exigida e experiência necessária. Deste modo, apurou o Jornal de Angola, os quadros da futura Empresa Provincial de Águas de Malange vão estar dotados de maior competência, relativamente à gestão e formação de quadros.
O responsável avançou que a componente da assistência também vai incluir a formação de quadros técnicos e administrativos, além do fornecimento dos equipamentos que são necessários para a qualidade dos serviços desejados, como instrumentos para a medição dos consumos e equipamentos destinado à melhoria da cobertura, em termos de serviços comerciais e cobranças.

Novo Plano Director
 
O chefe do Departamento Nacional de Água, António Pascoal, anunciou que, na próxima semana, vai ser apresentado o Plano Director actualizado da cidade de Malange. O responsável, que referiu que o plano é anunciado durante as comemorações do 22 de Março, Dia Mundial da Água, adiantou que o rio Guiné começa a ser insuficiente para as necessidades da cidade, daí os esforços para aumentar a capacidade de abastecimento a partir do rio Cuige.
António Pascoal disse que o sistema vai reforçar o sistema do Guiné, com novos sistemas de captação,  estação de tratamento e reservatórios. “Vamos ainda fazer aumentar a rede de saneamento de águas residuais com as suas estações de tratamento”, acrescentou.
No quadro da melhoria de abastecimento de água potável à província, o Ministério da Energia e Água e o governo de Malange, em colaboração com a direcção local do referido sector, lançaram concursos de obras, numa primeira fase, para os municípios de Calandula, Cangandala e Caculama. Posteriormente, o projecto é lançado para Cacuso e Cambundi Catembo.
Em breve, vão ser reabilitados 100 furos, nos municípios de Caculama, Quela e Calandula, à luz do Programa “Água para Todos”, virado essencialmente para o meio rural.

Tempo

Multimédia