Províncias

Administração de Caculama presta assistência às vítimas

Sónia Maria | Caculama

Famílias vítimas das chuvas que se abateram nos últimos dias sobre o município de Caculama, a 54 quilómetros da cidade de Malanje, receberam chapas de zinco e outros materiais de construção para a reabilitação das suas casas.

O gesto resulta de uma acção dos sectores de Assistência e Reinserção Social e da Secção Municipal da Família e Promoção da Mulher no município de Caculama.
Os meios foram entregues pela administradora municipal adjunta de Caculama, Ância Correia, que apelou à solidariedade das demais instituições públicas e privadas a seguirem o exemplo.
Ao todo foram entregues 170 chapas de zinco às cem famílias sinistradas dos bairros Cagiza, Dala Guinguangua, Buco, Gonga, Muati, Catanga Chicondo e Candua.
Conceição Luciano Grilo, uma das beneficiárias, agradeceu o gesto das duas instituições que tudo fizeram para acudir as vítimas e espera que outras pessoas singulares e colectivas sigam o mesmo exemplo, visto que a chuva destruiu todos os seus haveres.  Ana Gonga, outra vítima da chuva, também agradeceu pela entrega dos bens e lembrou que os meios que recebeu vão ajudar a minorar as dificuldades que passaram durante 30 dias sem tecto para a família, que vivia nos escombros da casa destruída pela chuva.
Maria Ventura João, outra beneficiária, disse que a entrega de chapas de zinco chegou no momento oportuno e encoraja os sectores da Família e Promoção da Mulher, Assistência e Reinserção Social a darem apoio a mais famílias sinistradas. As vítimas das chuvas já receberam apoio da Administração Municipal de Caculama, através da comissão de Protecção Civil e Bombeiros, que continua a sensibilizar a população para não construir em zonas de risco como linhas de água e margem dos rios.
Além de chapas de zinco, a Administração Municipal de Caculama distribuiu bens alimentares e outros materiais de construção, como cimento, para que as pessoas desalojadas possam erguer as suas casas no âmbito do programa de auto-construção dirigida. As famílias vulneráveis do bairro Novo, em Caculama, também receberam materiais de construção e bens alimentares diversos.

Tempo

Multimédia