Províncias

Administração tem projecto para a unificação de aldeias

Venâncio Víctor | Malanje

O administrador municipal de Malanje, Osvaldo Santos, lançou na sexta-feira, no sector de Quibinda, o projecto de unificação das aldeias, para permitir uma melhor distribuição dos investimentos às populações e a instalação de serviços de educação, saúde e outros considerados indispensáveis à comunidade.

Osvaldo Santos disse que a unificação das aldeias vai permitir que as acções do Estado tenham um maior impacto sobre as comunidades, mas para tal é importante a participação das famílias.
O administrador garantiu o apoio da instituição que dirige para o êxito do projecto, que numa primeira fase vai permitir a junção de cinco aldeias do sector de Quibinda, a 30 quilómetros da capital da província, e que até há bem pouco tempo se encontravam distribuídas de forma aleatória ou dispersa.
O espaço para a construção da nova aldeia, que vai acolher cerca de 300 famílias, começa a ser limpo esta semana, para posteriormente serem feitos trabalhos de ordenamento e consequente distribuição das parcelas aos beneficiários. O local da futura aldeia, acrescentou, é privilegiado, por estar localizado à berma de uma estrada que recebeu obras de terraplanagem, e vai ser dotada de furos de água, unidades sanitárias, escolas, entre outros. />Durante a visita ao sector de Quibinda, o administrador municipal inteirou-se do programa de merenda escolar, que está a beneficiar mais de 500 alunos da iniciação à 6ª classe, e realçou que ele tem contribuído para o aproveitamento escolar das crianças, evitando igualmente o absentismo às aulas.
O programa de unificação das aldeias deriva de directivas superiores e vai ser concretizado a nível de toda a região.
O director da Escola Primária da sede municipal de Quibinda, João Pedro Mussunda, louvou a iniciativa do Governo Provincial, e em particular a Administração, pela distribuição da merenda escolar, tendo em conta o seu impacto junto dos alunos. O sector conta actualmente com uma rede escolar composta por três escolas com seis salas de aula cada, que permitiram matricular mais de mil crianças em idade escolar.
A localidade conta ainda com uma unidade sanitária na sede do sector, estando igualmente em construção um novo posto de Saúde no bairro Massaca.

Tempo

Multimédia