Províncias

Agricultores expõem produtos

Francisco Curihingana | Malange

Agricultores e criadores de gado do município de Cacuso, Malange, aproveitaram a realização, sexta-feira e sábado, de uma feira agro-pecuária para expor os seus produtos, entre os quais batata-doce e rena, inhame, mandioca, milho, feijão, cenoura, bovino e suínos.

Feira agro-pecuária serviu de motivação para os camponeses contornarem as dificuldades
Fotografia: Eduardo Cunha

O presidente da Associação N’Gola M’Bandi, João Fernando, disse ao Jornal de Angola que esta exposição veio demonstrar o potencial da localidade que, nos últimos tempos, tem atraído o interesse dos comerciantes locais e das pessoas que circulam na estrada que liga Luanda a Malange.
Os produtos do campo do Cacuso estão hoje disponíveis em muitos mercados de Luanda, Malange, Saurimo, garante o expositor Mendonça Coimbra, da fazenda Pipi. “Parte da nossa produção abastece o Nosso Super e a Frescangol, enquanto a restante vai para o mercado informal”, esclareceu, lamentando a deterioração de significativas quantidades, que continua a dar-se por falta de escoamento.
Mendonça Coimbra referiu que, durante a campanha agrícola passada, foram preparados 1.500 hectares de milho, 92 de soja e cem de feijão, e considerou satisfatória a colheita, que já atingiu mais de 50 por cento.
Ciel Aguiar Cristóvão, da fazenda União, considerou que a realização, pela primeira vez, da feira em Cacuso permitiu divulgar a produção nacional.
 “Esperamos, assim, que angolanos e estrangeiros consumam o produto nacional”, exclamou, reconhecendo a existência de dificuldades no escoamento dos produtos do campo para o  mercado.“Estamos a competir com o produto importado, mas vamos continuar a trabalhar, para também ocuparmos o nosso espaço”, prometeu.
Para o expositor Adão Gonga, a feira agro-pecuária serve de motivação para os camponeses contornarem as enormes dificuldades que enfrentam para comercializar os produtos. “Precisamos de uma maior e melhorar organização no processo de escoamento dos produtos do campo, sob pena de continuarmos a assistir à entrada de produtos de outros países, em detrimento da produção local”, sublinhou.
A feira de Cacuso contou, também, com um stand do Programa de Agricultura Familiar do Pólo Agro-Industrial de Capanda, que já beneficiou mais de 600 famílias Felismina António, responsável do programa, explicou ao Jornal de Angola que ele tem permitido melhorar a qualidade de vida de inúmeras famílias que vivem na linha de pobreza.
A formação de líderes agrícolas, jovens empreendedores, agentes de prevenção à malária e VIH, parteiras tradicionais e o fortalecimento das associações também fazem parte do plano de acções do Programa de Agricultura Familiar, do Pólo Agro-Industrial de Capanda.
O vice-governador de Malange para a área técnica e infra-estruturas, Gabriel Pontes, defendeu na feira a extensão desta iniciativa a outros municípios, para a divulgação das suas potencialidades.

Tempo

Multimédia