Províncias

Álcool e drogas geram violência

Francisco Curihingana | Luquembo

A representante do Ministério da Família e Promoção da Mulher no Município do Luquembo, em Malanje, Madalena Fernando, considerou o consumo excessivo de álcool como a base dos excessivos casos de violência registados na região.

A responsável, que notou serem elevadas as estatísticas dos actos protagonizados por mulheres que maltratam os seus esposos, assegurou que estão em curso acções de sensibilização junto das comunidades do município no sentido de combater o exagerado consumo de álcool no seio das famílias.
Outra preocupação manifestada pela representante do Ministério da Família e Promoção da Mulher no Município do Luquembo está relacionada com os casamentos precoces de meninas, na maior parte dos casos com 14 anos de idade.
Madalena Fernando disse que muitas meninas deixam de estudar ao contraírem matrimónio prematuramente por obrigação dos pais, tendo garantido que tudo está a ser feito para travar a prática.
Um dos desafios do ministério, prometeu a responsável, vai ser permitir que as meninas da região tenham as mesmas oportunidades que os rapazes e que elas continuem a ir à escola.
A secção municipal da Família e Promoção da Mulher no Luquembo programou diversas palestras junto das comunidades locais para aconselhar as mulheres a optarem pelo planeamento familiar e aulas de alfabetização.

Tempo

Multimédia