Províncias

Armadilhas para mosca tsé-tsé montadas em breve em Cacuso

Francisco Curihingana | Malange

O director do Instituto Nacional da Combate e Controlo da Tripanossomíase (ICCT) anunciou, na sexta-feira, em Malange, que vão ser montadas, em Pungo Andongo e em Capanda, várias armadilhas para a captura de moscas que transmitem a doença.

População aconselhada a ir aos hospitais logo após os primeiros sintomas da doença
Fotografia: Jornal de Angola

O director do Instituto Nacional da Combate e Controlo da Tripanossomíase (ICCT) anunciou, na sexta-feira, em Malange, que vão ser montadas, em Pungo Andongo e em Capanda, várias armadilhas para a captura de moscas que transmitem a doença. Josenando Teófilo, que falava nas II Jornadas Científicas da Faculdade de Medicina da Universidade Lueji Ankonda, afirmou que as duas localidades do município de Cacuso são referidas, a nível da província, como as mais endémicas, pelo que se justifica a montagem das armadilhas. O maior problema do sector, frisou, é a substituição dos recursos humanos, na medida em que os que asseguram actualmente a actividade estão em idade de aposentação.
Outra questão levantada pelo director do ICCT relaciona-se com a necessidade de se passar a utilizar recursos científicos mais modernos para solucionar os problemas que afligem a saúde das populações.
A tripanossomíase humana africana em Angola ainda é um problema de saúde pública, salientou, acrescentando que, contrariamente aos problemas registados em 1997, quando o ICCT chegou a diagnosticar 8.700 casos, agora, com os esforços do Executivo, há cem casos por ano”.

Tempo

Multimédia