Províncias

Assistência médica melhora em Caculama

Sónia Maria | Caculama

A construção de um hospital de referência, de oito postos de saúde e de cinco salas de parto, no município de Caculama, contribuíram para a melhoria considerável da assistência médica nos últimos tempos, naquela parcela da província de Malange.

Famílias recorrem aos postos de saúde
Fotografia: Jornal de Angola |

O director do hospital municipal de Caculama, Norberto da Conceição Machado, salientou que, em 2008, o município possuía apenas dois postos de saúde sem capacidade para atender os pacientes, um cenário que já não se verifica actualmente.
A descentralização dos serviços de saúde trouxe grandes melhorias ao atendimento da população, e contribuiu para que a população deixasse de recorrer regularmente à sede municipal, com o objectivo de conseguir melhor assistência médica.
Norberto da Conceição referiu que existe uma unidade móvel que atende a população em diversas comunidades, o que tem provocado o descongestionamento do hospital de referência na sede municipal. Esta unidade está devidamente equipada com materiais gastáveis e o seu funcionamento é garantido por dois médicos de nacionalidade cubana e quatro técnicos nacionais. Outro facto que trouxe melhorias ao sector tem a ver com a construção de casas para os enfermeiros e médicos, e o reforço de ambulâncias. A facilidade de deslocação dos médicos para localidades mais distantes, no sentido de desenvolver o programa de combate à malária, sarampo e às doenças sexualmente transmissíveis, é outro facto que tem resultado em melhorias para o sector.
A direcção do hospital de Caculama dispõe de uma equipa de luta anti-vectorial, que se desloca quinzenalmente a diversas comunidades, para sensibilizar a população sobre as medidas de prevenção e métodos adequados no uso do mosquiteiro e mecanismos para reduzir os mosquitos nas casas.

Cuidados primários


A Administração Municipal, em colaboração com a direcção do hospital local, vai realizar este ano acções de reabilitação e apetrechamento do posto médico do bairro Xissa e de uma lavandaria pública, no âmbito do Programa de Cuidados Primários de Saúde.
O Hospital Municipal é assegurado por seis médicos, sendo cinco cubanos e um angolano, além de 32 enfermeiros.O posto da Missão Católica local também tem dado um grande contributo para a melhoria da assistência às populações.
A unidade tem medicamentos suficientes para corresponder às necessidades dos pacientes e por isso eles deixaram de percorrer 90 quilómetros até à cidade de Malange para os irem lá buscar.
Norberto da Conceição adiantou que o conjunto de medidas que o sector da Saúde tem levado a cabo também está a ter uma influência considerável na mudança de consciência de muitas famílias.

Tempo

Multimédia