Províncias

Atendimento personalizado na maternidade provincial

Luísa Vitoriano | Malange

A nova Maternidade Provincial de Malange, inaugurada a 30 de Junho, realiza uma média de 25 partos por dia e presta serviços de saúde personalizados a pacientes, não só desta circunscrição mas também das províncias do Uíge, Lunda-Norte e Sul e Kwanza-Norte e Sul.

Mulheres e crianças com melhor assistência
Fotografia: Jornal de Angola

A nova Maternidade Provincial de Malange, inaugurada a 30 de Junho, realiza uma média de 25 partos por dia e presta serviços de saúde personalizados a pacientes, não só desta circunscrição mas também das províncias do Uíge, Lunda-Norte e Sul e Kwanza-Norte e Sul.
Devidamente equipada com meios tecnológicos de última geração, a maternidade de Malange tem capacidade para 100 camas e presta serviços de urgência, consultas externas, planeamento familiar, pós-parto, ecografia, mamografia, ginecologia, obstetrícia, trabalho de parto, bloco operatório, farmácia, entre outros serviços.
Para o responsável da maternidade, Eliseu Chimbangela, a nova unidade hospitalar veio solucionar um dos mais difíceis problemas, que consistia em albergar, numa só cama, três a quatros parturientes e, em muitos casos, outras eram obrigadas a acomodar-se no chão.
O pouco número de recursos humanos existentes na actual maternidade preocupa a direcção da instituição, adiantou Eliseu Chimbangela, acrescentando que o turno é assegurado por três enfermeiros, um número que não satisfaz a procura. No entanto, disse, já foram feitos contactos junto da direcção provincial da Saúde, no sentido de serem resolvidas as lacunas existentes na instituição.
A maternidade de Malange é assegurada por 85 enfermeiros e 18 médicos de várias nacionalidades. Para corresponder à procura, a unidade precisa de 240 técnicos de saúde especializados e 25 médicos. A falta de orçamento para custear as despesas correntes é outro dos grandes problemas que a direcção da maternidade enfrenta.

Tempo

Multimédia