Províncias

Aulas no Instituto da Catepa só no próximo ano académico

Venâncio Victor e Eduardo Cunha | Malanje

As aulas no Instituto Superior Politécnico da Catepa, em construção naquele bairro da província de Malanje, arrancam apenas no próximo ano académico, por falta da devida legalização, anunciou na sexta-feira, o presidente de Conselho de Administração do grupo empresarial Henrique Daniel, proprietário do empreendimento.

Instituição de ensino superior tem ainda em falta alguma documentação para sua legalização
Fotografia: Eduardo Cunha|Malange-Edições Novembro

Carlos Sem admitiu que a instituição académica tem ainda em falta alguma documentação para a sua legalização, embora tenha já inscritos mais de dois mil candidatos, que concorriam para os cursos de licenciatura em Ciências da Saúde, Engenharia, Arquitectura e Ciências Sociais e Humanas.O empresário admitiu, que para além da documentação incompleta, estão igualmente em falta alguns pormenores técnicos relacionados com equipamentos laboratoriais.Disse que o grupo empresarial teve o apoio do Governo Provincial, que criou condições para a construção das obras. “Nós, assumo, é que não fomos coerentes em afirmar que o processo da legalização ainda não tinha terminado”, confessa.
Carlos Sem afirmou que o anúncio das inscrições foi feito emocionalmente, motivados pelos relatos que se faziam sentir da necessidade de diversificação de mais cursos superiores na região.Em função desta situação, o empresário assegurou a devolução do dinheiro dos candidatos, usado para as inscrições, no valor de 3.500 kwanzas.
O instituto conta com 14 salas de aula, prevendo-se um aumento de compartimentos, para acolher mais alunos, principalmente os que pretendem fazer Direito, Informática, Economia e Engenharia.

Tempo

Multimédia