Províncias

Aumenta o número dos casos da doença

Alberto Domingos | Malanje

A má nutrição por excesso ou defeito e a falta de exercício físicos, entre outros, são factores que contribuem para o aumento de casos de diabetes, que na província de Malanje tende a subir diariamente, revelou sábado a especialista em medicina interna do Hospital Geral local.    

O acompanhamento dos doentes deve ser feito por vários especialistas porque cada um pode resolver parte do problema
Fotografia: Nicolau Vasco |

Dulvis Cruz disse ao Jornal de Angola, a propósito do Dia Mundial da Diabetes, assinalado no dia 26, que a diabetes mellitus é uma doença metabólica, caracterizada por um aumento anormal do açúcar ou glicose no sangue.
A especialista lembrou que alimentos como a farinha, a má nutrição por excesso que origina a obesidade e a má nutrição por defeito que se verifica em pessoas que não têm uma alimentação condigna, também provocam a diabetes.
Para conter o avanço da doença, realçou a necessidade dos pais acompanharem e regularem a alimentação dos filhos.
Acrescentou que é necessário que os doentes de diabetes recebam acompanhamento de um nutricionista, tendo em conta que o controlo da enfermidade passa por uma alimentação saudável.
Em Malanje, referiu a especialista, são registados diariamente vários casos de diabetes e a maioria dos pacientes não sabe que são portadores, o que implica maior envolvimento do pessoal médico no tratamento.
“Para o tratamento desta doença há a toda necessidade de um envolvimento conjunto dos técnicos de diferentes áreas, pois cada um actua no sentido de resolver uma parte do problema. A glicose é a principal fonte de energia do organismo e quando aumenta pode trazer várias complicações à saúde, como por exemplo excesso de sono no estágio inicial, problemas de cansaço e outros “, salientou. A especialista em medicina interna do Hospital Geral de Malanje sublinhou que, quando não é tratada adequadamente, a diabetes pode criar outras complicações, como ataque cardíaco, derrame cerebral, insuficiência renal, problemas na visão, amputação do pé, lesões de difícil cicatrização e outros.
Tendo em conta a necessidade de prevenir casos futuros, Dulvis Cruz pediu a contribuição da sociedade, no sentido de cultivar bons hábitos alimentares e consultar os técnicos de saúde. A diabetes é uma doença bastante comum no Mundo, especialmente na América do Norte e Norte da Europa, atingindo cerca de 7,6% da população adulta, entre 30 e 69 anos e 0,3% das gestantes. As alterações da tolerância à glicose são observadas em 12% dos indivíduos adultos e em 7% das grávidas.
Porém estima-se que cerca de 50% dos portadores de diabetes desconhecem o diagnóstico. Segundo uma projecção internacional, com o aumento do sedentarismo, obesidade e envelhecimento da população, o número de pessoas com diabetes no Mundo vai aumentar em mais de 50%, ultrapassando 380 milhões em 2025. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, em 2006 havia cerca de 170 milhões de pessoas com diabetes e esse índice aumenta rapidamente. É estimado que em 2030 possa vir a dobrar. A diabetes mellitus afecta grupos da população em todo o Mundo, mas é mais comum nos países mais desenvolvidos.
O aumento do índice de diabetes em países em desenvolvimento segue a tendência de urbanização e mudança de estilos de vida. A diabetes está na lista das cinco doenças de maior índice de mortalidade no Mundo.

Tempo

Multimédia