Províncias

Aumentam problemas ambientais

Venâncio Victor| Malanje

A província de Malange conhece nos últimos tempos um aumento de problemas ligados à protecção e conservação do ambiente, disse ao Jornal de Angola o coordenador da Juventude Ecológica de Angola (JEA), Carlos Jorge.

A província de Malange conhece nos últimos tempos um aumento de problemas ligados à protecção e conservação do ambiente, disse ao Jornal de Angola o coordenador da Juventude Ecológica de Angola (JEA), Carlos Jorge.
O responsável desta organização juvenil da província de Malange afirmou que a JEA fez, no primeiro trimestre deste ano, o levantamento dos principais problemas ambientais, nos municípios sede, Calandula, Quela e Kiwaba-Nzoje. Referiu, a título de exemplo, que no município de Calandula estão identificados problemas ambientais que se prendem, sobretudo, com a falta de saneamento básico.
Paulo Jorge manifestou a sua preocupação pelo constante abate indiscriminado de árvores, queimadas anárquicas e exploração descontrolada de inertes na região. Sobre a actividade de exploração ilegal de inertes, o responsável defende a intervenção da Administração Municipal de Malange e demais entidades de direito para resolver a situação.

Educação dos cidadãos

O coordenador provincial de Malange da Juventude Ecológica de Angola apontou como prioridades da associação a continuação das acções de sensibilização aos cidadãos sobre a necessidade da protecção do ambiente, num processo que envolve as administrações municipais.
Carlos Jorge considerou que o empenho e colaboração das instituições da sociedade malangina são fundamentais para garantir um ambiente sadio às populações.
Entre as dificuldades do sector da Juventude Ecológica de Malange, Carlos Jorge apontou a falta de meios de transporte para a expansão das acções de educação ambiental dos cidadãos e identificação dos problemas nos restantes municípios da província.

Tempo

Multimédia