Províncias

Baixos salários preocupam sindicatos

Filipe Eduardo| Malanje

A União dos Sindicatos dos Trabalhadores em Malanje está preocupada com os baixos salários auferidos por muitos trabalhadores, pelo facto destes serem insuficientes para as necessidades fundamentais das famílias.

Na cerimónia de mais um aniversário da UNTA foi salientada a importância da colaboração dos trabalhadores na reorganização do Censo Geral
Fotografia: Vigas da Purificação

O secretário-geral da União dos Sindicatos de Malanje, António José, que falava durante a celebração do 54º aniversário da UNTA, disse que os salários nem cobrem as despesas com a educação, saúde, energia eléctrica e água potável.
O sindicalista manifestou igualmente a sua insatisfação, devido à insuficiência financeira dos próprios sindicatos, insensibilidade de muitos empregadores, que violam sistematicamente os direitos dos trabalhadores, e os atrasos no pagamento dos salários.
O reduzido número de trabalhadores inscritos nos sindicatos constitui também preocupação, disse António José, que exortou os funcionários a inscreverem-se e criarem estruturas de base, como forma de aumentarem a democracia sindical, na auscultação e solução dos problemas que afligem muitos trabalhadores da província.
O encontro marcou igualmente a abertura das jornadas do 1º de Maio, Dia Internacional dos Trabalhadores, que decorre sob o lema “Trabalhadores e trabalhadoras unidos, direitos adquiridos”.
No encontro foram abordadas ainda matérias ligadas à colaboração dos trabalhadores no Censo Geral da População, principalmente no fornecimento de dados reais.
A UNTA, criada em 1960, com o objectivo de unir todos trabalhadores e camponeses de Angola e defender os seus interesses, foi chamada a desempenhar novas funções, desde a mobilização dos quadros para o desenvolvimento económico do país. A UNTA e seus associados estão ainda envolvidos nas acções de reabilitação de infra-estruturas sociais, destruídas durante a guerra.

Sindicato Lunda Sul

A secretária da União Nacional dos Trabalhadores de Angola (UNTA), na Lunda Sul, destacou a importância dos funcionários primarem pelo diálogo nos locais de trabalho, com vista a garantir um ambiente de harmonia ao próximo. Maria Segunda falava durante o acto de abertura da jornada alusiva ao 1 de Maio, Dia Internacional do Trabalhador, que serviu igualmente para o lançamento da campanha de crescimento, denominado “Conte com as Mulheres”.
A sindicalista disse que o aumento de mulheres nas associações sindicais da província da Lunda Sul consta das principais metas a atingir pelo secretariado. Maria Segunda, que enalteceu o empenho dos sindicatos no desenvolvimento do país, disse que uma das preocupações apontadas pela instituição tem a ver com a protecção social dos trabalhadores, garantia de emprego digno e com a melhoria de condições de vida.
O programa de actividades em alusão ao Dia Internacional do Trabalhador inclui um encontro com os secretários das comissões sindicais, debates com as associações, com vista a uma reflexão sobre as actividades desenvolvidas.

Tempo

Multimédia