Províncias

Boaventura Cardoso pede aos estudantes que desenvolvam espírito empreendedor

Venâncio Victor | Malange

O governador provincial de Malange, Boaventura Cardoso, defendeu a necessidade dos jovens estudantes desenvolverem cada vez mais capacidade empreendedora para melhorarem as suas condições de vida.

Jovens de Malange devem ser ambiciosos
Fotografia: Jornal de Angola

O governador provincial de Malange, Boaventura Cardoso, defendeu a necessidade dos jovens estudantes desenvolverem cada vez mais capacidade empreendedora para melhorarem as suas condições de vida.
Falando durante a cerimónia de abertura do ano académico na Unversidade Lweji Ankonde, o governador, que referiu aos jovens a necessidade de aproveitarem as potencialidades da região, pediu um maior empenho dos estudantes e da direcção da instituição universitária, para que o processo de ensino e aprendizagem alcance a qualidade técnica e cientifica exigida.
Durante o acto, que culminou com o “baptismo” dos caloiros da instituição que ministra licenciaturas em Ciências da Educação e Saúde, Boaventura Cardoso disse que o governo tem estado a desenvolver esforços atinentes à melhoria das condições técnicas e pedagógicas, no sentido de proporcionar uma melhor formação académica. Além disso, defendeu a participação de todos os sectores da vida socioeconómica da região na resolução das ingentes necessidades da Universidade Lweji Ankonde.
O governador anunciou a entrada em funcionamento de dez novas salas anexas à escola secundária Amílcar Cabral, destinadas aos cursos de Ciências da Educação, o que permitiu a criação de 400 novas vagas, neste ano lectivo e enalteceu a colaboração do Ministério da Educação, da Ciência e Tecnologia na diversificação e expansão dos cursos superiores.
A recente visita a Malange da ministra Maria Cândida Teixeira, que culminou com a colocação da primeira pedra do Instituto Superior Agro-alimentar, passou a ser mais um incentivo para as autoridades provinciais, quanto à possibilidade de avançar com projectos do género noutras unidades orgânicas nas mais diversas áreas, salientou.

A busca pela plenitude

Disse ainda que, desde o surgimento da quarta região académica, que integra as províncias de Malange, Lunda-Norte e Lunda-Sul, os respectivos governos locais têm envidado esforços para a criação de infra-estruturas destinadas a um funcionamento pleno da universidade. Para Boaventura da Silva Cardoso, a verdadeira liberdade de um povo reside no seu desenvolvimento intelectual.
Neste ano académico foram admitidos 906 estudantes nos cursos de Ciências da Educação e 330 nos de Medicina e Enfermagem.
A Universidade Lueji Ankonde, em Malange, passou a dispor de uma biblioteca, com livros das especialidades de Matemática e Pedagogia, um laboratório e uma sala de informática com 35 computadores.

Tempo

Multimédia