Províncias

Caculama reduz mortalidade infantil

Sónia Maria | Caculama

A Administração do município de Caculama, província de Malange, está a trabalhar para reduzir a mortalidade materno-infantil, através da aplicação e execução de programas dirigidos aos sectores da Saúde, segundo o director clínico do hospital.

Assistência neo-natal e pré-natal nos postos e centros infantis está a conhecer melhorias
Fotografia: Jornal de Angola |

Norberto da Conceição disse ao Jornal de Angola que são desenvolvidas várias actividades, como campanhas de sensibilização das mulheres que procuram os serviços de saúde, para a redução, até 2025, dos índices de mortalidade infantil.
A construção de mais infra-estruturas hospitalares nas aldeias distantes da sede municipal é uma das medidas que concorrem para se atingir os resultados preconizados. A título de exemplo, foram construídos postos médicos nos últimos dias, com um total de 30 camas, em seis povoações distantes do município e em comunas.
A assistência neo-natal e pré-natal nos postos e centros materno-infantis está igualmente a conhecer melhorias, com o enquadramento de novos funcionários.
O programa de municipalização dos serviços de Saúde do município de Caculama permitiu a expansão da rede sanitária de cinco para sete unidades, uma realidade que trouxe melhorias à assistência aos pacientes.
O município de Caculama passou a ter um centro de saúde na comuna do Muquixi, sete postos médicos e uma sala de partos com capacidade para atender cinco parturientes por dia, o que aumenta a proximidade dos serviços de saúde às populações.
Inserido no mesmo programa de melhoria dos serviços de saúde, o município realiza em média 60 a 70 consultas ambulatórias diárias nas comunidades, para se evitar que os cidadãos recorram ao Hospital Municipal. O programa de execução das unidades sanitárias melhorou os serviços de saúde e dinamizou as campanhas de vacinação, abastecimento de medicamentos, aquisição de meios de transportes e equipamentos.
O director clínico destacou também a construção e apetrechamento de uma sala de partos na comuna de Caxinga, que vai fazer com que as mulheres deixem de percorrer grandes distâncias para consultas.

Tempo

Multimédia