Províncias

Calandula tem energia da rede 30 anos depois

Francisco Curihingana/Malanje

A subestação de energia eléctrica do município de Calandula, de cinco megawatts, entrou em funcionamento quarta-feira .

Técnicos da Ende já começaram a fazer ligações domiciliares nos arredores da cidade
Fotografia: Francisco Curihingana | Edições Novembro

Nesta fase experimental, o empreendimento vai servir 3.500 famílias, além de infra-estruturas públicas, situadas na sede municipal, segundo o chefe da Rede de Transporte de Electricidade de Malanje, Alberto Sopate.

Depois de mais de 30 anos, habitantes de Calandula vão ter energia eléctrica durante 24 horas, cuja fonte de alimentação é a Subestação de Cacuso.

Que venham os empresários
O administrador municipal de Calandula, Pedro Dembue, visivelmente satisfeito, disse à nossa reportagem que a localidade vive uma nova fase, assegurando que os trabalhos de electrificação da sede municipal serão concluídos no ano em curso, num raio de mais de 25 quilómetros. Na mesma esteira, estão em curso obras para a iluminação da comuna do Cota e os sectores de Santa Maria e Quitumbo, além da montagem de uma linha de alta tensão que vai abastecer o Pólo Turístico de Calandula, que inclui as Quedas e o outro lado da Pousada.
“Um dos objectivos destas obras é também iluminar as aldeias que estão na linha do Soqueco, Calandula e Cacuso. Os cabos de alta tensão passam por estas zonas, e não é bom que os habitantes locais estejam a ver os cabos e não tenham energia. Estamos a negociar com as autoridades de direito para materializar esta nossa pretensão”, disse Pedro Dembue.

Zona turística é prioridade
O administrador municipal de Calandula disse que, pelo facto de a região ser potencialmente turística, vai merecer prioridade na execução de projectos sociais por parte do Governo da província. “Temos aqui muitos activos turísticos, também água em abundância e terras férteis para o desenvolvimento da agricultura, razão pela qual as autoridades da província dão alguma prioridade a Calandula. Portanto, temos de aproveitar estas vantagens ”, sublinhou.
Condições para o comércio
O administrador de Calandula apelou aos homens de negócios da região para incrementarem o comércio, tirando partido do fornecimento de energia ininterrupto. “Agora que temos a subestação de energia, podemos dizer que estámos com meio caminho andado para desenvolver a actividade comercial e dar um impulso ao turismo”, disse .

Condições para o comércio
O administrador de Calandula apelou aos homens de negócios da região para incrementarem o comércio, tirando partido do fornecimento de energia ininterrupto. “Agora que temos a subestação de energia, podemos dizer que estámos com meio caminho andado para desenvolver a actividade comercial e dar um impulso ao turismo", disse.

Tempo

Multimédia