Províncias

Campanha agrícola tem muita lavoura

Pelo menos 290 hectares são desbravados no município de Caculama, 55 quilómetros a leste da cidade de Malanje, com vista à plantação de mandioca, batata-doce e outras culturas, durante a campanha agrícola deste ano.

A informação foi dada pelo chefe de Repartição Municipal da Agricultura, Felisberto Cerqueira Benedito, referindo que o sector agrícola em Caculama carece de uma atenção especial, pois a maior parte dos camponeses ainda desenvolve a agricultura tradicional.
O chefe de Repartição Municipal da Agricultura explicou que fruto da praga que afectou a região em 2014, as culturas alimentares foram afectadas,  causando prejuízos avultados às famílias camponesas, por isso tudo está a ser feito no sentido de retomar a produção a partir da presente campanha agrícola.
Felisberto Cerqueira Benedito disse que constam dos desafios para este ano a produção de uma variedade de mandioca e batata-doce vindas da cidade de Mbanza Congo, província do Zaire.
“Para termos uma agricultura mais rentável é necessário criar um parque de máquinas local, a fim de facilitar o trabalho dos camponeses”, frisou. E acrescentou que o surgimento deste parque ajuda na redução do esforço humano, mas também na extensão de campos para o cultivo no município e nas áreas vizinhas. Caculama tem uma extensão de 2.082 quilómetros quadrados e uma população maioritariamente camponesa, de 29.037 habitantes, distribuídaspelas comunas de Muquixe, Caxinga e sede do município.
 
Meios de trabalho

O Governo Provincial de Malanje entregou à população do município de Luquembo 1.500 enxadas e seis moagens, no âmbito do programa de combate à fome e à pobreza.
A informação foi dada à Angop pelo administrador municipal de Luquembo, Alcino Cabeto Siabala, tendo considerado positiva a iniciativa do Governo Provincial.
O administrador Alcino Siabala disse que, no âmbito do programa de combate à pobreza, foram entregues às populações das comunas de Cunga Palanca e Capunda cinco barcos, com vista a facilitar a travessia nos rios Cuanza e Luando, onde se faz a pesca artesanal.

Tempo

Multimédia