Províncias

Camponeses de Pungo Andongo apostam na agricultura familiar

Adelino Ngunza | Malange

Os camponeses e agricultores da comuna de Pungo Andongo, município de Cacuso, estão empenhados em desenvolver agricultura familiar, durante a presente campanha agrícola, no âmbito do Programa de Combate à Pobreza.

Camponeses empenhados em desenvolver agricultura familiar durante a presente campanha
Fotografia: Arimateia Baptista

Os camponeses e agricultores da comuna de Pungo Andongo, município de Cacuso, estão empenhados em desenvolver agricultura familiar, durante a presente campanha agrícola, no âmbito do Programa de Combate à Pobreza.
O chefe de departamento municipal da Agricultura de Cacuso, Francisco Mateus Diogo, assegurou que a agricultura familiar, por parte dos camponeses e outras pessoas que residem naquela localidade, é uma realidade e conta com o apoio das estruturas governamentais.
Pungo Andongo é, por natureza, uma zona privilegiada com de terras férteis e adaptáveis a todo o tipo de cultura, com destaque para o algodão, milho, feijão, girassol, cana-de-açúcar, inhame e hortícolas.
A comuna, com uma superfície de 2.024 quilómetros quadrados e habitada por mais de cinco mil pessoas, possui terras preparadas pela Empresa de Mecanização Agrícola (Mecanagro), que procede à distribuição de meio hectare a cada camponês e à sua família. 
A par desta acção, que é levada     a cabo em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agrário, os camponeses beneficiam da distribuição de sementes. Francisco Mateus Diogo referiu que o sector possui 15 associações de camponeses distribuídos por várias aldeias e quatro agricultores privados. “Todos eles beneficiam do apoio do sector da Agricultura a nível do município de Cacuso”, sublinhou.
Quanto às dificuldades, disse que o grande problema dos camponeses tem a ver com a falta de preços fixos dos produtos, o que origina a inexistência de uma política de comercialização coerente.
A camponesa Marcela Domingos afirmou estar preocupada com a falta de agentes económicos para comprarem produtos, principalmente hortícolas, uma vez que estes facilmente se deterioram.
Pungo Andongo é considerada uma localidade privilegiada, uma vez que acolhe o pólo agrícola de Capanda, que abrange também os municípios de Lucala, na província do Kwanza-Norte, e Cangandala, em Malange.
O pólo, constituído por terras aráveis, é composto por três empresas, entre as quais a Fazenda Pungo Andongo, Pedras Negras e Biocom.
A primeira é uma fazenda agro-industrial, que se dedica à produção de milho para ser transformado, em grande escala, em ração animal.
A fazenda Pedras Negras produz milho, feijão e soja, enquanto a Biocom é a responsável pelo cultivo de cana-de-açúcar, da qual se extrai o etanol (álcool) para a produção de biomassa.

Tempo

Multimédia