Províncias

Camponeses em Malange recebem crédito agrícola

Adelino Ngunza e Sónia Maria | Malanje

Os camponeses de Kalandula, município localizado a cerca de 85 quilómetros da sede da província de Malange, vão, nos próximos dias, beneficiar de crédito de campanha agrícola, assegurou ao Jornal de Angola o chefe da Repartição local da Agricultura, Tomé Dias de Sousa.

Com os créditos os camponeses vão comprar sementes e instrumentos de trabalho para aumentar a produção e combater a fome
Fotografia: Pedro Miguel

Os camponeses de Kalandula, município localizado a cerca de 85 quilómetros da sede da província de Malange, vão, nos próximos dias, beneficiar de crédito de campanha agrícola, assegurou ao Jornal de Angola o chefe da Repartição local da Agricultura, Tomé Dias de Sousa.
O responsável do sector agrícola de Kalandula disse ainda que 102 associações de camponeses e cinco cooperativas vão beneficiar do referido crédito.
Para exercer melhor controlo dos valores a serem atribuídos, disse o responsável, os associados foram divididos em grupos que vão usufruir um montante de cinco mil dólares cada.
Tomé Dias de Sousa disse ainda que o referido valor vai ser aplicado na compra de equipamentos e outros meios indispensáveis para a agricultura mecanizada.
Interrogado sobre os critérios a serem utilizados no reembolso dos créditos, o responsável disse estarem acordados com o Banco Sol para serem feitos num período de dez meses. Tomé Dias de Sousa disse, por outro lado, que o Banco de Comércio e Indústria (BCI) e o Banco Africano de Investimentos (BAI) também se mostraram disponíveis para atribuir crédito de campanha agrícola aos camponeses organizados em associações.
Recorde-se que em Kalandula já foram distribuídos para a presente campanha agrícola sementes de milho e feijão aos camponeses agrupados em 48 aldeias, prevendo-se, para o efeito, uma safra na ordem dos 17.250 hectares de produtos diversos.

Caculama

Os agricultores do município de Caculama, a cerca de 60 quilómetros da cidade de Malange, também vão ser beneficiários do Crédito Agrícola.
A campanha foi lançada no sábado, na presença das entidades administrativas locais, para a satisfação dos agricultores, que com os respectivos créditos vão adquirir novas ferramentas para o relançamento da produção agrícola, numa região com fortes potencialidades no cultivo da mandioca, batata rena e doce, para além da ginguba.Cada cooperativa das associações de Caginga 1, 2 e 3 e “Havemos de Voltar” recebeu o equivalente a cinco mil dólares.

Tempo

Multimédia