Províncias

Casos de paludismo baixam em Malange

Venâncio Victor | Malange

Malange registou, nos últimos seis meses, em relação a igual período anterior, uma redução considerável de casos de paludismo devido à melhoria do diagnóstico e do tratamento, assegurou, ontem, o coordenador provincial do Projecto Integrado da Malária.

Crianças e mulhres grávidas têm sido as mais afectadas pelo paludismo
Fotografia: Jornal dxe Angola

Malange registou, nos últimos seis meses, em relação a igual período anterior, uma redução considerável de casos de paludismo devido à melhoria do diagnóstico e do tratamento, assegurou, ontem, o coordenador provincial do Projecto Integrado da Malária.
O feito, salientou Paulo Neto, foi conseguido, também, graças aos esforços dos demais parceiros do governo envolvidos na luta contra a doença, sobretudo, no que diz respeito à sensibilização comunitária, distribuição de mosquiteiros e aplicação de novas técnicas de combate ao paludismo.
Devido aos esforços destas organizações, disse, a população da província está melhor informada sobre os métodos de prevenção e de combate da doença.
Uma nota da Empresa de Gestão e Administração em Saúde (CONSAÚDE) refere que a malária é responsável por 35 por cento das mortes das crianças até aos 5 anos e por um quarto da mortalidade materna.
A província de Malange, salienta documento, é caracterizada, do ponto de vista epidemiológico, como área de alto risco de transmissão da malária. Para baixar, ainda mais, os níveis da doença, o Projecto Integrado da Malária, distribui, desde ontem, nos municípios de Cangandala e Cacuso, perto de 37 mil mosquiteiros impregnados, disse o coordenador do Projecto Integrado da Malária em Malange.
Paulo Neto fez a revelação numa acção de formação sobre testes de diagnostico rápido da doença dirigido a chefes de repartição municipal da Saúde. Para garantir o êxito da distribuição dos mosquiteiros foram formados 38 activistas, que trabalham na sensibilização e levantamento dos beneficiários.
A distribuição dos 37 mil mosquiteiros naqueles municípios, frisou Paulo Neto, assinala a conclusão da primeira fase, devendo a seguinte contemplar as restantes regiões da província.

Tempo

Multimédia