Províncias

Centenas de jovens são formados em Malanje

Filipe Eduardo| Malanje

Um total de 500 jovens do Cuanza Norte, Lunda Sul, Huambo, Benguela, Huíla e Malanje foram já formados, desde 2009, pelo Centro de Formação Profissional de Cacuso (CEFOPROF), em Malanje, disse o seu director.

Um dos objectivos do centro de formação é o acordo com várias empresas com vista à inserção dos alunos no mercado de trabalho
Fotografia: Filipe Eduardo

Nelson Garcia referiu que os jovens foram formados técnica e profissionalmente nas áreas de construção civil e indústria, com realce para as especialidades de eletricidade, mecânica e electricidade industriais, soldadura, gestão e execução de obras, desenhos de construção civil, topografia, instalações prediais e orçamento.
O centro, sob gestão da Administração Municipal de Cacuso, foi uma iniciativa da empresa Odebrecht, um dos maiores parceiros das empresas públicas e privadas da província de Malanje, facilitando uma maior inserção dos jovens no mercado de trabalho, assim que terminam os cursos.
Com uma capacidade instalada para 360 formandos, Nelson Garcia disse que actualmente a instituição de formação técnico-profissional tem somente 50 alunos, distribuídos pelos dez cursos disponíveis.
O director apelou aos jovens de Malanje e das demais províncias vizinhas para procurarem o CEFOPROF em busca de oportunidades, pois  o centro está apetrechado de equipamentos que permitem uma formação adequada em obediência aos requisitos do mercado de emprego.
O administrador municipal adjunto para a área técnica de Cacuso, Garcia Álvaro, disse que o centro constitui um dos maiores parceiros da administração, por ser aí onde são formados mais de 80 por cento dos funcionários especializados que ajudam a mudar a imagem daquela circunscrição, que dista  75 quilómetros da cidade de Malanje. O administrador adjunto garante que a administração de Cacuso vai continuar  a apoiar o CEFOPROF em busca de soluções, para responder às  preocupações do centro no sentido dos seus objectivos serem sempre alcançados.

Cursos mais procurados

Os cursos de topografia e de desenho de construção civil são os mais solicitados pelos jovens, seguidos pelas formações em instalações prediais e orçamento, enquanto os de pedreiro, ferreiro e armador são os menos procurados pela camada juvenil.
O director do centro apelou aos jovens para não sentirem complexos em aprender esta ou aquela profissão, uma vez que o importante é que cada membro da sociedade, com realce para os jovens, tenha uma profissão digna e contribua para o desenvolvimento da sociedade angolana.
“É errada a ideia segundo a qual as profissões de nível base, tal como pedreiro, ferreiro, armador, só para citar estes, são reservadas aos idosos”, considerou Nelson Garcia.
O responsável mostrou-se preocupado com as poucas solicitações por parte da juventude de Cacuso, sendo a grande maioria dos formados proveniente  de outras partes do país e da província.Referiu ainda que os custos da acção formativa são simbólicos e estão ao alcance de todos. “A topografia e o orçamento são os cursos mais longos, com nove meses”, avançou Nelson Garcia.
Apesar das dificuldades, o director considerou positivo o aproveitamento dos formados pelo centro de instrução profissional.
O responsável adiantou que anteriormente o centro albergava alunos internos. Estes tinham um aproveitamento acima da média, porque se empenhavam um pouco mais, mas, devido às despesas, a instituição acabou com este serviço. Nelson Garcia reconhece que a ausência do serviço de internato retirou a possibilidade de muitos interessados, não residentes em Cacuso e com poucas condições para se acomodar na localidade, frequentarem os cursos.
Para ingressar no CEFOPROF, a primeira condição é a força de vontade e disposição, depois possuir a sexta classe, no mínimo, e idade a partir dos 17 anos e participar num exame de aptidão.

Parcerias

A Companhia de Bio Energia de Angola (BIOCOM), vocacionada para a produção de biocombustíveis, é um dos beneficiados do centro, tendo em conta que vários jovens recém-entrados naquela empresa recebem formação profissional no CEFOPROF.
O director Nelson Garcia salientou que uma das maiores perspectivas do centro é a expansão, a curto prazo, de alianças com várias empresas, com vista a inserção no mercado de trabalho dos alunos em insatituições como a BIOCOM, Odebrecht e a Administração Municipal de Cacuso, os contribuintes para a manutenção e existência do centro.
Disse que a ideia é também a criação de condições para que os formandos, tão-logo terminem a formação, tenham já uma vaga nas empresas locais e de outras partes do país.
Nelson Garcia apelou às instituições de Malanje e de outras províncias para aproveitarem o objecto social do centro e formarem aí os seus quadros.
O director disse que a administração do centro e os seus 20 formadores nacionais, que beneficiaram de cursos no Brasil, apesar de receber alunos de diferentes partes e culturas do país, têm sabido garantir uma boa formação do homem, com técnicas e práticas capazes de atender a procura do mercado.

Tempo

Multimédia