Províncias

Centenas de pessoas mordidas por cães

Luísa Vitoriano | Malanje

Mais de 800 pessoas foram mordidas por animais raivosos e quatro outras morreram na sede municipal de Malanje, durante os meses de Fevereiro e Março deste ano, revelou o chefe do Instituto local dos Serviços de Veterinária.

Primeira fase da campanha contra a raiva abrange apenas o município de Malanje onde é elevado o número de animais não vacinados
Fotografia: Genivaldo da Fonseca

Luís Mourão Capitia disse que a cidade de Malanje foi a localidade da província que mais casos registou de mordidelas por animais raivosos, principalmente cães.
As autoridades da província realizam em todos os bairros periféricos de Malanje uma campanha de vacinação contra a raiva, com vista a reduzir o elevado índice de cidadãos mordidos por animais raivosos, muitos dos quais resultaram em óbitos. A campanha, com duração de dois meses, vai abranger cães, macacos e gatos e, numa primeira fase, decorre somente no município de Malanje, onde é elevado o número de animais não vacinados e de pessoas mordidas.
Para garantir sucesso da campanha, os Serviços de Veterinária criaram 50 postos móveis de vacinação, com vista a permitir que todos os munícipes consigam imunizar os animais de estimação sob sua tutela.Luís Capitia pediu aos criadores e proprietários de cães, gatos e macacos a aderirem à campanha de vacinação, independentemente da idade, peso ou estado de saúde dos animais, para evitar que contraiam a raiva. Sobre a campanha, o responsável dos Serviços Veterinários assegurou que “esta actividade vai acontecer em  toda a extensão da província de Malanje”. 
Nesta campanha, vão ser vacinados além dos animais de estimação, outras espécies como bovinos e pequenos ruminantes contra a raiva, peste e carbúnculo. A campanha vai dar uma especial atenção aos municípios de Massango e Marimba, por fazerem fronteira com a República Democrática do Congo, às localidades de Calandula, Quela, Cunda dia Base e Cahombo, devido ao registo de casos de carbúnculo e dermatite bovina. O técnico veterinário José Paulino está satisfeito com a adesão dos donos dos animais de estimação aos postos de vacinação, tendo garantido a existência de doses suficientes de vacinas.
No primeiro dia da campanha contra raiva, o posto fixo, instalado no Departamento Provincial de Veterinária, recebeu mais de 50 animais para serem vacinados, além de 40 pessoas que tinham sido mordidas por cães não vacinados.

Tempo

Multimédia