Províncias

Cidadãos suicidam-se em Kiwaba-Nzoje

Venâncio Víctor | Malange

Quatro pessoas suicidaram-se, nos últimos dias, no município de Kiwaba-Nzoje, província de Malange, revelou ontem o comandante municipal da Polía Nacional, superintendente Rui Neto.

Quatro pessoas suicidaram-se, nos últimos dias, no município de Kiwaba-Nzoje, província de Malange, revelou ontem o comandante municipal da Polía Nacional, superintendente Rui Neto.
Para o oficial da Polícia, o desemprego e o consumo de drogas são apontados como os principais factores que estiveram na base de tais ocorrências.
O superintendente Rui Neto referiu que a guerra de cerca de 30 anos trouxe alguns desequilíbrios quer do ponto de vista social quer emocional às pessoas, principalmente na camada jovem.
Quando as pessoas são desempregadas, às vezes, sem formação académica e sem condições para satisfazerem as suas necessidades vitais, acabam frequentemente por recorrer às drogas e, em consequência disso, ao suicídio, sustentou Rui Neto.
“Os autores destes suicídios consideram a prática como a melhor via de resolução dos problemas que os afligem”, lamentou o comandante municipal da Polícia Nacional no Kiwaba-Nzoge. Aquele responsável apontou também factores sobrenaturais e as desavenças familiares como outras causas que estão na origem de muitos casos de suicídios na região.
Os cristãos, por sua vez, consideram de imoral a atitude das pessoas que optam pelo suicídio para pôr fim aos problemas que enfrentam. O religioso Domingos Jungo apelou as famílias para um melhor acompanhamento dos filhos no sentido de se evitar que muitos jovens continuem a pôr fim a própria vida.

Tempo

Multimédia