Províncias

Créditos a jovens criam empregos

Luísa Victoriano | Malange

A abertura de Balcão Único do Empreendedor (BUÉ) na sede da província de Malange e nos municípios de Calandula e Caculama está a mudar a vida de muitos cidadãos, em especial jovens, através da atribuição de crédito e formalização de empresas.

O BUE é um serviço inserido no programa de Apoio ao Pequeno Negócio que tem como objectivo ajudar os empreendedores
Fotografia: Luísa Victoriano

A abertura de Balcão Único do Empreendedor (BUÉ) na sede da província de Malange e nos municípios de Calandula e Caculama está a mudar a vida de muitos cidadãos, em especial jovens, através da atribuição de crédito e formalização de empresas.
O coordenador do BUE da cidade de Malange, Adérito Contreiras, disse que, numa primeira fase, 99 jovens já beneficiaram do crédito, o que lhes permitiu criar emprego para muitos cidadãos na província.
Os valores para o fomento de negócios variam de acordo com as necessidades do pequeno empresário, desde que não ultrapassem os 679 mil kwanzas. A formalização de um processo individual inclui duas fotografias tipo passe, duas cópias do Bilhete de Identidade actualizado e uma capa de processo, além de uma factura pró-forma do material pretendido.
Adérito Contreiras esclareceu que o negócio mais solicitado pelos empreendedores é o do comércio, que abrange as áreas de venda de vestuário, alimentação, bebidas, serviços de táxi, cantinas, salões de beleza, barbearia e gráficas.
O BUE na região de Malange enquadra-se no programa concebido pelo Executivo com o objectivo de criar oportunidades de pequenos negócios e novos postos de trabalho aos angolanos.“Neste momento, existem 50 processos remetidos ao Banco de Poupança e Crédito (BPC) que aguardam pelo lançamento do crédito”, esclarece.  O Balcão congrega diversos serviços do Estado, como Segurança Social, Direcção Nacional de Impostos, Delegação Provincial das Finanças, entre outros sectores que concorrem para a legalização de actividades empresariais

Mais empregos

Os jovens empreendedores de Malange que já beneficiaram de crédito reafirmaram que com a abertura do BUE estão a ser criados novos postos de trabalho e, por conseguinte, diminuiu o índice de delinquência entre este grupo etário.António Manuel, 29 anos, é um dos jovens que aderiu ao Programa de Empreendedorismo, o que lhe possibilitou a instalação de um salão de beleza e criar três postos de trabalho para jovens do seu bairro.Outro beneficiário é Leonardo Gonga que, por iniciativa própria, é proprietário de uma farmácia no bairro da Canâmbua e afirma sentir-se feliz por realizar um dos seus sonhos. Por isso, aconselha outros jovens que pretendam montar um micronegócio e não dispõem de capacidade financeira, para se dirigirem ao Balcão Único do Empreendedor para solicitarem crédito e, desse modo, desenvolverem a sua actividade comercial.
O BUE é um serviço inserido no programa de Apoio ao Pequeno Negócio, que tem como objectivo ajudar os empreendedores a legalizarem as suas empresas de forma gratuita e permitir ao investidor receber crédito bancário para desenvolver o seu negócio.

Tempo

Multimédia