Províncias

Criado conselho de concertação social

Venâncio Victor | Malanje

A Administração Municipal de Malange dispõe, desde sexta-feira passada, de um Conselho de Auscultação e Concertação Social.

 
A Administração Municipal de Malange dispõe, desde sexta-feira passada, de um Conselho de Auscultação e Concertação Social.
O organismo integra 46 individualidades, entre membros da sociedade civil, da classe empresarial, de organizações não governamentais, responsáveis das direcções provinciais, chefes de repartição e autoridades tradicionais e religiosas da região. No seu primeiro encontro de trabalho, os membros do Conselho foram informados da ocupação anárquica por alguns cidadãos de terrenos que se encontram nas reservas fundiárias do Estado, em desobediência à lei.
O Conselho recomendou à administração a melhoria das vias de acesso às comunas de Ngola Luíge e aos sectores de Quibinda, Quissol, Quissaco e o estancamento da ravina do bairro da Camoma, em Malange. Defendeu ainda a criação de comissões de moradores para contribuírem no saneamento básico dos edifícios públicos da cidade.
O administrador municipal em exercício, Gabriel Domingos Pontes, disse, no acto de encerramento, que o Conselho agora constituído vai funcionar como suporte de apoio ao desenvolvimento social e económico da região.

Tempo

Multimédia