Províncias

Crianças lideram a lista de casos de queimaduras

Venâncio Victor | Malanje

Mais de noventa  por cento dos casos de queimaduras que dão entrada, diariamente, no Banco de Urgência de Cirurgia e Ortopedia do Hospital Regional de Malanje, são de crianças, dos zero aos quatro anos de idade, revelou  ao Jornal de Angola o chefe adjunto da instituição sanitária, Manuel Arsénio.

Hospital de Malanje assiste constantemente muitas crianças com casos de queimaduras
Fotografia: Adriano Sapalo | Edições Novembro

Segundo o responsável,  muitas crianças são vítimas de queimaduras provocadas por falta de cuidados dos familiares na altura da confecção dos alimentos.  “Temos registados casos de inúmeras cri-anças queimadas por terem deixado entornar sobre si  chá ou água quente e até pane-las que estão sobre o fogão”, disse Manuel Arsénio, para acrescentar que “as famílias encarregues de confeccionar os alimentos devem ter mais atenção com os menores, não os deixando a aproximar do fogão”.   
Manuel Arsénio informou que no último fim-de-semana  119 pacientes, menores de idade, deram entrada no hospital, com casos  de queimaduras provocadas por água quente. Destes apenas uma ficou internada, porque apresentava alguma gravidade.
 Por outro lado, Manuel Arsénio fez saber que, ainda na semana passada, os serviços de ortopedia do Hospital Regional de Malanje  registaram 30 casos de lesões causadas por agressão física e 14 feridos por acidentes.  
 Foi ainda registado, neste período, de acordo com a fon-te, 108 casos de malária e 36 pacientes com problemas cardiovasculares. Foi também anotado a entrada  de um nú-mero considerável de doentes com  hipertensão,  diabetes e  infecção urinária.
O Hospital Regional de Malanje, que se debate com a falta de medicamentos e outros meios essenciais, atende doentes com casos graves  provenientes  de todos os municípios da província.

Tempo

Multimédia