Províncias

Cuale tem número elevado de crianças fora do ensino

Francisco Curihingana | Malange

A comuna do Cuale, município de Calandula, província de Malange, precisa de 155 professores, com vista a colmatar a carência de docentes na região.

Falta de docentes e de escolas deixa crianças sem aulas na comuna
Fotografia: Francisco Curihingana|Malange

 

A comuna do Cuale, município de Calandula, província de Malange, precisa de 155 professores, com vista a colmatar a carência de docentes na região.
Segundo o administrador comunal do Cuale, Ernesto Daniel, neste momento existem apenas 40 professores, número insuficiente para atender às necessidades da população estudantil.
De acordo com Ernesto Daniel, no presente ano lectivo, a localidade registou 3.466 crianças fora do sistema de ensino. Quanto às crianças inseridas, revelou que no presente ano lectivo estão matriculadas 1.171.
O administrador anunciou que foram construídas nove escolas com duas salas cada. As escolas de construção provisória juntam-se a outras seis de construção definitiva, totalizando 15 postos de ensino. “Precisamos de mais escolas, de mais residências para professores e de apoio material”, declarou.
Ernesto Daniel disse que a comuna do Cuale dispõe de apenas dois enfermeiros e um promotor de saúde. A circunscrição possui um posto médico e prevê a construção de um posto de saúde no sector de Buaca e Tunda Kalelamo.“Para colmatar os problemas vividos no domínio da saúde, a comuna do Cuale precisaria de, pelo menos, mais dez técnicos,” disse o administrador, que apontou o paludismo, infecções urinárias e casos de lepra, como as doenças mais frequentes. A comuna do Cuale dista 200 quilómetros da sede da província de Malange.

Tempo

Multimédia