Províncias

Deficientes recebem cadeiras de rodas

Venâncio Víctor | Malange

A Associação Nacional de Apoio ao Ensino e Instrução de Menores (ANAEIM) doou, na semana finda, na província de Malange, cerca de 200 cadeiras de rodas aos deficientes físicos controlados pela direcção provincial da Assistência e Reinserção Social naquela região.

A Associação Nacional de Apoio ao Ensino e Instrução de Menores (ANAEIM) doou, na semana finda, na província de Malange, cerca de 200 cadeiras de rodas aos deficientes físicos controlados pela direcção provincial da Assistência e Reinserção Social naquela região.
De acordo com o responsável da referida Organização Não-Governamental, Bebiano António, a iniciativa é a primeira do género e denomina-se “Cadeiras de esperança”.
Concebido para apoiar deficientes das 18 províncias do país, o projecto, avaliado em cerca de 700 mil dólares, prevê a aquisição de dez mil cadeiras de rodas.
Bebiano António considerou as quantidades acima referidas de irrisórias para satisfazer as necessidades do país, uma vez que se estima existirem mais de 20 mil deficientes físicos nas diversas parcelas de Angola.
O responsável da ONG disse que a ANAEIM já procedeu à entrega de 200 cadeiras de rodas aos deficientes das províncias do Moxico e Lunda-Norte, devendo prosseguir, nos próximos dias, com a mesma actividade no Kwanza-Norte e Huíla.
O director provincial em exercício do MINARS, Maurício Quicuca, disse que os meios ora doados vão ajudar a minimizar a grande procura que se tem verificado em termos de cadeiras pelos deficientes físicos da região. A adolescente Esperança Manuel, uma das beneficiárias, disse estar satisfeita, tendo em conta que a cadeira de rodas vai ajudá-la bastante nas suas deslocações, principalmente para a escola.
O projecto “Cadeiras de esperança” é financiado pela organização americana “Wheel Chair Mission”, que opera em Angola desde 2009.
A Associação Nacional de Apoio ao Ensino e Instrução de Menores (ANAEIM), saliente-se, tem-se notabilizado igualmente no sector da Educação, através da reabilitação de escolas, sobretudo nas zonas rurais.
A direcção provincial da Assistência e Reinserção Social de Malange controla 4.640 deficientes.

Tempo

Multimédia