Províncias

Desenvolvimento rural em seminário

Venâncio Victor | Malange

Um grupo de 32 agentes comunitários e parceiros da Organização Não-Governamental Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente (ADRA) participam desde segunda-feira, na província de Malange, numa acção de formação sobre programas de desenvolvimento local.

Durante a formação, que tem a duração de cinco dias, os participantes abordam aspectos relacionados com a segurança alimentar e nutricional, produtividade e comercialização agro-pecuária, dinâmica do processo de descentralização e diálogo entre as organizações da sociedade civil, envolvendo as administrações locais.
Os participantes no seminário sobre desenvolvimento comunitário vão discutir igualmente matérias relacionadas com a dinâmica de apoio e monitorização do incremento das políticas públicas de desenvolvimento rural, entre outros temas.
Na abertura do evento, o director-geral da ADRA, Belarmino Ngulo Gilimbi, disse que o seminário vai permitir dotar os técnicos de novas ferramentas para um trabalho junto das comunidades rurais.
Belarmino Gilimbe lembrou que a instituição que dirige trabalha, desde a sua criação, na temática do poder local, razão pela qual “os técnicos e parceiros da ADRA continuam a ser formados nesta vertente, tendo em conta que o Executivo está a preparar as eleições autárquicas”, disse.
Os participantes no seminário de agentes comunitários vão aprofundar os conhecimentos sobre o poder local do Estado, para depois serem transmitidos às comunidades. Participam no referido seminário, técnicos da Acção para o Desenvolvimento Rural, responsáveis das administrações municipais do Quela, Quiuaba Nzoje e Calandula, além de quadros das Estacões de Desenvolvimento Agrário (EDA), do município sede da província de Malange, disse Belarmino Gilimbi.
De acordo ainda com o director geral da ADRA Nacional, Belarmino Gilimbi, a formação em torno do desenvolvimento sustentável faz parte de um ciclo anual que começou em 2001 e beneficia todos os quadros da organização, incluindo instituições parceiras.
O responsável acrescentou que outras acções formativas foram realizadas nas províncias de Benguela e Huíla, podendo estender-se às restantes regiões do país onde opera aquela ONG, no âmbito dos objectivos da planificação estratégica da ADRA para o período 2012/2016.

Tempo

Multimédia