Províncias

Diagnosticados mais casos de sarampo

Sónia Maria e Venâncio Víctor | Malanje

O Hospital Municipal de Caculama diagnosticou, nos meses de Abril e Maio, 150 casos de sarampo, que fizeram oito mortos.

 

Fotografia: JAIMAGENS

De acordo com o director-geral do Hospital Municipal de Caculama, José Ribeiro, neste momento encontram-se internados 15 pacientes com sarampo.
Uma equipa de técnicos ligados à área de epidemiologia, enfermeiros, médicos e responsáveis do Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias deslocou-se ao município para avaliar no local a situação do surto. De acordo com José Ribeiro, a situação em Caculama está controlada e estão a ser aplicadas medidas destinadas a evitar complicações, uma vez que o mais preocupante não é a doença em si, mas sim as consequências decorrentes desta patologia. O sarampo está associado a outras doenças, entre elas as respiratórias, diarreicas e cegueira.
Um dos critérios para se evitar o contágio da doença, disse, é limpar sempre as secreções da pessoa infectada, a sua roupa e outros utensílios que a pessoa estiver a utilizar, evitando igualmente o contacto directo com outras pessoas.
José Ribeiro lembrou que o conceito de isolar os doentes com sarampo é muito antigo e bastante utilizado pelos mais velhos, sobretudo nas comunidades rurais e mantém-se até hoje. As pessoas com suspeita de terem sarampo devem ser encaminhadas com urgência para o hospital, alertou, ao mesmo tempo que lamentou o facto de alguns pais continuarem a levar os filhos com sarampo a terapeutas tradicionais em vez de recorrem aos serviços médicos, o que tem contribuído para o alastramento da doença.
As crianças que contraem a doença não foram vacinadas, apesar das acções de esclarecimento nesse sentido realizadas nas comunidades, em igrejas, escolas, mercados e nos bairros sobre a importância da vacinação.
O Hospital Municipal de Caculama tem capacidade para internar mais de 20 crianças.

Tempo

Multimédia