Províncias

Doença estranha mata gado bovino

Venâncio Victor | Malange

Uma doença desconhecida matou, nos últimos dias, mais de dez bois na comuna de Cateco-Kangola, Calandula, disse um criador de gado à vice-governadora para a esfera social e política,  Alice Van-Dúnem, que visitou a localidade.

Uma doença desconhecida matou, nos últimos dias, mais de dez bois na comuna de Cateco-Kangola, Calandula, disse um criador de gado à vice-governadora para a esfera social e política,  Alice Van-Dúnem, que visitou a localidade.
Manuel Fernando salientou a importância de se vacinar o gado bovino para se evitar que a doença, que surgiu já no ano passado, se alastre.
O criador de gado garantiu nunca ter visto trabalhadores dos serviços veterinários em Cateco-Kangola durante as campanhas de vacinação de animais que se realizam periodicamente na província.
“Esta situação deixa-nos preocupado e  esperamos ver resolvido  o mais rápido possível e podermos salvar os gados”, disse.

Falta de chuva

A falta de chuva está a comprometer as culturas da comuna, lamentou também para salientar que a população tem sobrevivido graças aos excedentes da produção anterior.
Alguns agricultores disseram, ao Jornal de Angola, que a seca afectou, principalmente, a cultura da jinguba e que, face à situação, foi pedido ao governo provincial que apoie as famílias camponesas com bens diversos.
“Tivemos chuva apenas em Dezembro de 2001 e no último dia 15, o que faz com que os habitantes de Cateco-Kangola e da circunscrição tenham dificuldade em começar o cultivo do feijão e de outros produtos agrícolas”, lamentou um deles.

Tempo

Multimédia