Províncias

Empresários podem usar comboios de mercadorias

Francisco Curihingana | Malange

O vice-governador de Malange para a esfera Económica, António da Silva, apelou aos fornecedores de bens e aos empresários locais a utilizarem o comboio de carga dos Caminhos-de-Ferro de Luanda, para fazer chegar os produtos à população.

O vice-governador de Malange para a esfera Económica, António da Silva, apelou aos fornecedores de bens e aos empresários locais a utilizarem o comboio de carga dos Caminhos-de-Ferro de Luanda, para fazer chegar os produtos à população.
António da Silva teceu tais considerações terça-feira, em Malange, na cerimónia de inauguração do triângulo de manobra das locomotivas, o primeiro no país.
Na mesma altura, as populações de Malange viram chegar o primeiro comboio de carga, que trazia, entre outros produtos, tractores de grande porte. Na óptica do governador, a chegada do comboio de carga vai fazer de Malange a “placa giratória da economia do leste do país”.
O administrador não-executivo dos Caminhos-de-Ferro de Luanda, Rufino da Conceição, disse que a placa giratória inaugurada, a primeira no país, serve para inverter as locomotivas, quando chegam à estação terminal.
Rufino da Conceição anunciou para breve a inauguração do “triângulo de manobras das locomotivas” nos Caminhos-de-Ferro de Benguela e do Namibe. Os caminhos-de-Ferro de Luanda, Benguela e Namibe estiveram praticamente inoperantes durante muito tempo, devido a guerra, e a reabilitação visa melhorar a transportação de pessoas e mercadorias.

Tempo

Multimédia