Províncias

Empresas de construção em Tribunal

Francisco Curihingana | Malanje

As empresas contratadas para a execução de obras de impacto social nos municípios de Cacuso, Cambundi Catembo, Luquembo e Quiuaba Nzoje, na província de Malanje, vão ser processadas judicialmente, por incumprimento de prazos e incapacidade técnica.

Autoridades garantem estarem esgotadas todas as possibilidade de dialogar com imcumpridores
Fotografia: Eduardo Cunha|Malanje

O vice-governador para a área técnica, Gabriel Pontes, que falava no fim de uma visita que o governador de Malanje, Norberto dos Santos, efectuou pelos municípios de Luquembo, Cambundi Catembo, Quela, Cunda dia Base, Cahombo e Marimba, disse que estão esgotadas todas as possibilidades para dialogar com os incumpridores.
“Nós já não temos mais margem para discutir com quem quer que seja senão por via do Ministério Público”, realçou o vice-governador Gabriel Pontes.
A visita do governador aos seis municípios visou constatar as acções em curso à luz dos programas de Combate à Pobreza e de Desenvolvimento Rural.
Norberto dos Santos recomendou a construção de mais escolas e postos de saúde, no sentido de conferir mais dignidade às populações.
Aos sobas e sekulos, o governade Malanje dor sublinhou que há uma grande necessidade de garantir a unificação das pequenas aldeias e permitir que toda a população beneficie dos bens sociais que o Estado está a proporcionar.  A necessidade de mobilizar a população para as tarefas da produção, para o combate à fome, foi outra das recomendações do governador.
O governador de Malanje exprimiu preocupação pelo estado lastimável das vias de circulação da região Songo, que integra os municípios de Luquembo, Quirima e Cambundi Catembo.
Neste período das chuvas, as estradas não dão muita margem para manobras, uma vez que provocaram buracos nas estradas e complicam a vida aos automobilistas, particularmente os camiões que transportam material de construção.O governador exortou os munícipes de Luquembo, Cambundi Catembo, Quela, Cunda dia Base, Cahombo e Marimba a participarem nas tarefas do Censo populacional.
A realização do Censo Geral “vai permitir que o governo possa planificar de forma eficiente, pois sabe quantos somos e onde nos encontramos”. O governador apelou ainda às autoridades tradicionais para continuarem a trabalhar na sensibilização da população.
Durante a visita, o governador de Malanje ofereceu às autoridades tradicionais motorizadas, roupas usadas e bens alimentares, como arroz, massa, sal e açúcar.

Tempo

Multimédia