Províncias

Equipas do Ritondo e da Baixa com campanha "para esquecer"

Longe do brilho, as equipas do Ritondo e da Baixa de Cassange, que competiram em representação de Malanje na edição de 2011 do campeonato nacional da 2ª Divisão, não conseguiram mais do que o sexto e sétimo lugares nesta prova de acesso ao Girabola.

Longe do brilho, as equipas do Ritondo e da Baixa de Cassange, que competiram em representação de Malanje na edição de 2011 do campeonato nacional da 2ª Divisão, não conseguiram mais do que o sexto e sétimo lugares nesta prova de acesso ao Girabola.
Quer a equipa campeã em título provincial, quer a de Cassange, tiveram uma prestação abaixo da média e em consequência disso mais uma vez falharam o objectivo de carimbarem o passaporte para o Girabola, a maior prova do futebol nacional. O Ritondo resistiu até onde pôde. Apesar de entrar para as derradeiras jornadas da prova com possibilidades de discutir o segundo lugar da Série “A”, em que também esteve inserida a Baixa, não teve pernas para a concorrência.
Em 12 jogos realizados no “nacional” de futebol da segunda divisão, a equipa campeã em título malanjina somou 15 pontos, mercê de quatro vitórias, três empates e cinco derrotas consentidas.
A este fraco pecúlio juntou o “goal-average” negativo de nove tentos, face aos 11 apontados e 20 consentidos nesta prova de acesso ao campeonato nacional da 1ª Divisão, vulgo Girabola.
A Baixa de Cassange, por seu turno, não se livrou da cauda na tabela. Nos doze desafios que disputou a turma de Cassange averbou uma vitória, quatro empates e sete derrotas, perfazendo assim sete pontos no Zonal de Apuramento ao Girabola deste ano.

Tempo

Multimédia