Províncias

Escola Eiffel lança novos técnicos

Francisco Curihingana | Malange

A Escola Eiffel formou na cidade de Malange 40 alunos nas áreas de Matemática, Física, Química, Geografia, Inglês, Francês, Filosofia e Informática.

Durante o acto entrega de diplomas, os estudantes numa reconheceram os esforços do Executivo que tem sabido dirigir políticas no domínio da formação de jovens que vão servir o país em diferentes áreas.
Os formados comprometeram-se a aplicar o seu saber no desenvolvimento da sociedade e pediram os apoios necessários para a continuidade da sua formação.  O director da escola Eiffel, Yannick Clement, agradeceu a colaboração de todos os que contribuíram pelo êxito do curso que começou em 2011 e permitiu lançar no mercado de trabalho 40 jovens que vão dar o seu contributo nas várias áreas do saber.
O responsável das relações governamentais da empresa Total, Adelino Muxito, reiterou a disposição de continuar a apoiar a Escola Eiffel e ajudar o Executivo na formação de quadros competentes que vão contribuir para o desenvolvimento do país.
O vice-governador de Malange, Gabriel Pontes, reiterou a necessidade de melhorar a qualidade do ensino, removendo os obstáculos existentes, sobretudo em matéria de ­recursos humanos e de gestão do sistema. Reconheceu o contributo prestado pela Escola Eiffel na elevação da qualidade do ensino.
 “A Escola Eiffel deu provas disso nas recentes Olimpíadas em que um dos seus estudantes foi vencedor”, disse Gabriel Pontes. “A qualidade dos técnicos que saem desta escola constitui hoje uma referência na província e no País, o que lhe dá responsabilidades acrescidas”, afirmou.
Gabriel Pontes exortou os novos técnicos a prosseguirem com a mesma dedicação e entrega aos estudos, ao mesmo tempo que pediu aos encarregados de educação o acompanhamento regular dos seus educandos.

Tempo

Multimédia