Províncias

Estudantes do ensino médio mostram as potencialidades

Luísa Victoriano | Malange

Estudantes de diferentes institutos médios de Malange estão a aprender a criar negócios próprios e a fomentar o autoemprego, no âmbito da Feira do Empreendendorismo, que hoje termina naquela província.

Encontro reuniu vários estudantes
Fotografia: Genivaldo da Fonseca|Malange

Esta é a segunda edição da feira, promovida pela direcção da escola do II ciclo do ensino secundário Nicolau Gomes Spencer, que decorre sob o lema “Promovamos a cultura empreendedora para combatermos a pobreza e o desemprego no seio da juventude”.
Durante o evento, aberto na quinta-feira, estão a ser transmitidas várias experiências, no sentido de formar e potenciar os jovens da província empreendedores para promover o autoemprego e o sucesso empresarial.
Estão, ainda, a decorrer outras actividades, como uma exposição de negócios, acção musico-cultural e palestras, que abordam temas como a visão de negócio e lucros, as razões para se ser empreendedor e como ter acesso ao microcrédito.
O director da escola promotora da feira, Sozinho Tshishinha, disse que ela se enquadra no programa do Ministério da Educação de preparação integral dos estudantes, com vista a apetrechá-los para a sua inserção no mercado de trabalho.
Sozinho Tshishinha disse que a feira permite aos estudantes porem em prática o plano de negócios, lucros e gestão para o combate à pobreza e o desemprego da juventude, ao mesmo tempo que os estimula a terem um espírito de liderança empresarial e fomenta do empreendedorismo e a troca de experiências entre eles.
O director da instituição escolar afirmou que a introdução, no próximo ano lectivo, da disciplina de empreendedorismo no currículo de ensino secundário, isto é, na 10 ª classe, é uma boa ideia, porquanto o aluno adquire conhecimentos práticos antes de conhecer o mercado de emprego.

Tempo

Multimédia