Províncias

Falta de escolas nos bairros preocupa antigos estudantes

A falta de escolas nos bairros de Rianze e Cassussina, em Malanje, continua a dificultar o acesso de muitas crianças ao sistema de ensino, disse o secretário de informação da Associação dos Antigos Estudantes e Amigos do Quéssua (AAEAQ).

Apesar do aumento de escolas ainda há crianças sem acesso ao sistema de ensino
Fotografia: Eduardo Pedro

João Gomes manifestou a preocupação numa festa de Natal destinada às crianças da região, durante a qual pediu ao Governo Provincial que construa com urgência no mínimo duas escolas do I nível, uma no bairro de Rianze e outra, na zona da Cassussina.
No passado, recordou, a localidade do Quéssua foi considerada “um viveiro da formação, promoção cultural e berço do metodismo angolano, atributos que se estão a perder”. 
Por isso, referiu, é importante apostar mais na formação. Associação dos Antigos Estudantes e Amigos do Quéssua(AAEAQ), declarou, mantém o empenho na formação, principalmente das crianças por serem elas que futuramente participam no desenvolvimento do Quéssua, da província de Malanje e do país.
A festa de Natal antecipado, promovido pela Igreja Metodista Unida Central do Quéssua, que reuniu mais de 600 crianças dos três aos 12 anos, incluiu uma missa celebrada pelo bispo da congregação, José Quipungo.

Tempo

Multimédia