Províncias

Governador

Adriano Sapalo | Malanje

As obras de reabilitação e ampliação da estrada da região Songo, a cargo das empreiteiras Sinohidro, Transtech Engineering Corporation e a Carmon, estão a decorrer a um ritmo acelerado, com a efectivação de trabalhos ligados à terraplanagem, formação de camada do subleito e aterro.

Obras decorrem sem sobressaltos
Fotografia: Edições Novembro

Os troços que ligam Mucari a Tala Mungongo, numa extensão de 42 quilómetros, de Mussolo a Dumba Cabango, 43 quilómetros, e Tala Mungongo a Cambundi-Catembo, 67 quilómetros, foram avaliadas pelo governador de Malanje e sua equipa. Kwata Kanawa, que espera que as obras tenham a durabilidade desejada, espera da fiscalização eficiência nas suas acções, para que os resultados venham a satisfazer a todos, com particular realce para os seus utilizadores.
“O Governo está a investir muito dinheiro e não se deve permitir que uma obra recente em menos de cinco anos apresente problemas, daí a exigência da fiscalização, para que tenhamos estradas com duração de muitos anos”, disse. O director provincial do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), Eliseu Caximbombo, destacou a qualidade das obras em curso e augurou o cumprimento dos prazos estabelecidos contratualmente.
O responsável disse que neste momento  as obras encontram-se na fase de terraplanagem, aterro, bem como na formação dos sub-leitos na estrada nacional 230, estando a 30 por cento do nível de execução. O engenheiro de produção da empresa Carmon, Leandro Hebo, disse que neste momento está ser reabilitado o troço que liga Tala Mungongo ao município de Cambundi-Catembo.

Tempo

Multimédia