Províncias

Governo cria Comité Técnico para auditar mortes neonatais

Filipe Eduardo | Malanje

O Governo Provincial de Malanje, preocupado com o número de óbitos maternos, neonatais e infantis, criou um Comité Técnico de Auditoria para avaliar as circunstâncias desses óbitos e propor as medidas tendentes à melhoria da qualidade da assistência médica.

Um ângulo da cidade de Malanje onde cresce o número de mortes neonatais e infantis
Fotografia: Rogério Tuti

A intenção, de acordo o despacho assinado pelo governador Norberto dos Santos, à luz da Lei da Organização e funcionamento dos órgãos de Administração Local do Estado, é reduzir o índice de mortes preveníveis e actualizar o seu registo.
O governador coordena o Comité Provincial Técnico, coadjuvado pelo vice-governador para a Área Política e Social, Manuel Campo. Fazem ainda parte do Comité os directores da Família e Promoção da Mulher, Saúde, Assistência e Reinserção Social, Transportes e Tecnologias de Informação.
As delegações provinciais das Finanças, Justiça e dos Direitos Humanos, Departamento de Saúde Pública, direcção Clínica da Maternidade Provincial,  Enfermagem da Maternidade Provincial,  Hospital Materno-Infantil, chefe de Repartição da Saúde do município sede e do Instituto de Emergências Médicas também integram a comissão.
O funcionamento deste órgão vai reger-se por um regulamento interno a ser aprovado pelo Comité Técnico Nacional de Prevenção e Auditoria das Mortes Maternas e Neonatais e compete-lhe regulamentar as suas competências.
O Comité vai contar com o apoio de Organizações Não-Governamentais, administradores municipais e respectivas mulheres, autoridades municipais a exercerem o papel de embaixadores de Boa Vontade que, em caso de necessidade, vão ser convidados pelo coordenador do Comité para dar o seu contributo.

Tempo

Multimédia