Províncias

Governo traça planos para reduzir casos

Adriano Sapalo | Malanje

Os casos de acidentes de trabalho, com um total de 44 óbitos registados, na província de Malanje, entre o primeiro semestre de 2015 e o do ano anterior, continuam a ser uma das principais preocupações do sector, considerou ontem o chefe de departamento de Pesquisa, Estatística e Formação da Direcção Provincial da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.

Acidentes de trabalho são preocupantes
Fotografia: Ndombele Bernardo

Mário Tavira salientou que as referidas mortes, no referido período de Junho de 2014 ao mesmo mês do ano transacto, foram resultado de um total de 1.270 acidentes de trabalho, uma situação que afectou inúmeras famílias e a sociedade.
Para diminuir casos do género, a Direcção Provincial de Administração Pública, Trabalho e Segurança Social realiza, desde quarta-feira até hoje, um seminário sobre “A legislação, higiene e saúde no local de trabalho”. Durante a formação, os participantes, que são técnicos de vários sectores, vão abordar temas ligados aos “Acidentes de trabalho”, “Doenças profissionais e sua prevenção”, “Gestão do stress no ambiente de trabalho” e “Comportamentos das pessoas em situação de emergência”.
Mário Tavira explicou que a pretensão da instituição organizadora é chamar atenção dos profissionais dos vários ramos de actividade, para desenvolverem o seu trabalho dentro dos parâmetros estabelecidos, evitando, desta forma, a ocorrência de acidentes no local de trabalho.
O chefe de departamento de Pesquisa, Estatística e Formação precisou que a preparação física chega a ser um elemento fundamental na vida de todo o trabalhador, para evitar os riscos e acidentes de trabalho.
O responsável avançou que o seminário vai ajudar a sensibilizar o empregador, o trabalhador e a sociedade em geral para que se tenha uma economia potente, sem colocar em risco a saúde e a integridade física do técnico.
O vice-governador para o Sector Político e Social, Manuel Campos, considerou que, em qualquer sociedade, a segurança, higiene e saúde no trabalho constituem bases para o desenvolvimento das capacidades do trabalhador. Para garantir segurança e saúde no cumprimento das suas tarefas, defendeu a necessidade de a entidade empregadora e o trabalhador prevenirem os acidentes de trabalho, as doenças profissionais e qualquer outro tipo de atentado à integridade física do técnico.
Manuel Campos avançou que as doenças profissionais podem ser prevenidas diante das evidências, partindo de um conjunto de esforços e elevando as sessões de esclarecimento sobre a Lei Geral de Trabalho.

Tempo

Multimédia