Províncias

Grupo espanhol intervém na rede de água potável

Venâncio Victor | Malanje

A Empresa de Águas e Saneamento da cidade de Malanje (EASME) assinou ontem um protocolo de cooperação com o grupo espanhol “Aguas de Valencia” para a execução de um projecto financiado pelo Banco Mundial avaliado em 3, 5 milhões de dólares.

Acto de assinatura do protocolo com o grupo espanhol
Fotografia: Eduardo Cunha | Malanje

A cerimónia foi realizada na presença do Director Nacional das Águas, Lucrécio Costa, e do vice-governador provincial para o Sector Técnico e Infraestruturas, Gabriel Pontes, que considerou o acto “oportuno” em função dos objectivos do Governo Provincial de melhorar a qualidade e o fornecimento de água à população e a sua expansão a todos os pontos da província.
De acordo com a directora do consórcio “Aguas de Valência”, Rita Azcárraga, a cooperação vai resumir-se a três componentes fundamentais, designadamente, a gestão, a organização comercial e operacional e a manutenção da rede de distribuição de água potável de Malanje. O projecto, desenvolvido no quadro de um programa a nível nacional para um período de três anos, é financiado pelo Banco Mundial e contempla um investimento de 3, 5 milhões de dólares, com o objectivo de melhorar o sistema de abastecimento de água potável à província.
Em curso estão projectos a desenvolver no Lubango, Huambo, Cuito, entre outras cidades.
Com o contrato celebrado Malanje vai conhecer melhorias substanciais no fornecimento de água, apesar da capacidade insuficiente em termos de reserva do produto, afirmou na ocasião o director nacional das Águas.
Lucrécio Costa considerou positiva a sua visita a Malanje, onde se deslocou ao sistema de captação, tratamento e distribuição de águas. Em Malanje, o director nacional lançou a primeira pedra para a construção de um novo reservatório de água, com capacidade de armazenamento de nove milhões de litros, ocupando uma superfície de 2. 500 metros quadrados. As obras de construção do reservatório vão durar nove meses.
Segundo o director provincial da Energia e Águas, Jacinto Caculo, a obra insere-se no plano de reabilitação e ampliação do sistema de distribuição, tendo em conta o crescimento demográfico e o desenvolvimento da cidade.
Com a conclusão das obras é triplicada a actual capacidade de reserva de água. Actualmente Malanje conta com mais de sete mil ligações domiciliárias, registando-se um aumento considerável de consumidores. O projecto de expansão da rede permitiu já construir mais de três mil novas ligações e mensalmente são realizadas cerca de 60 ligações.
A rede de distribuição de água à cidade tem uma extensão de 147 quilómetros, prevendo-se um aumento de mais 37 quilómetros.

Tempo

Multimédia